Faça seu planejamento financeiro com uma planilha

Faça seu planejamento financeiro com uma planilha

Nos últimos anos, o brasileiro tem passado por algumas dificuldades em relação às finanças por conta de uma série de fatores. A inflação, que costuma diminuir o poder de compra da moeda, é um dos fatores. A chegada da pandemia de Covid-19, que comprometeu diversos setores, também gerou um agravamento das finanças.

A soma de tudo isso tem feito com que o brasileiro tenha se endividado bastante nos últimos anos. Uma pesquisa de 2022 da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) mostrou que 78% das famílias brasileiras possuem algum tipo de endividamento.

De acordo com especialistas em finanças pessoais, um dos maiores problemas está no controle dos gastos e despesas. Muitas pessoas acabam gastando o que ganham, ou até mais, criando um padrão de vida que não condiz com os seus rendimentos.

A melhor forma de fazer esse tipo de controle é anotando tudo o que ganha e o que se gasta. Por mais que algumas pessoas recorram ao bom e velho caderninho de anotações, o ideal é ter uma forma fácil de atualizar, que pode ser acessada de qualquer forma e em qualquer lugar - tanto no computador, quanto pelo celular. É aí que entra a planilha de planejamento financeiro.

A seguir, vamos ensinar como criar a sua planilha e estabelecer um controle de suas contas.

Como criar uma planilha

Muitas pessoas utilizam uma planilha para controle financeiro. Isso porque ela consegue registrar e ser automatizada aos poucos, para que você tenha visibilidade do quanto ganha e dos seus gastos fixos e variáveis.

O primeiro passo é escolher um software de sua escolha. Você pode utilizar o bom e velho Excel mas, se não quiser pagar a licença, pode recorrer ao Google Planilhas ou Números (disponível para quem utiliza Mac e iOS), que são gratuitos.

Cada software possui exemplos de planilhas prontas, que podem ser um bom ponto de partida para que inicie o seu planejamento.

A vantagem de uma planilha desse tipo é que você pode acompanhar de perto exatamente todos os seus gastos.

A partir do momento que você começar a mexer mais na sua planilha, pode criar filtros específicos, que podem ajudá-lo ainda mais no controle do dia a dia. Por exemplo, ao listar os gastos do dia a dia, você pode criar uma coluna com algumas categorias, como:

  • Contas de casa: para luz, água, gás etc;

  • Cartão de crédito: para os gastos correntes do seu cartão, que passamos no dia a dia e muitas vezes esquecemos de anotar;

  • Valor gasto com educação, como escola dos filhos ou cursos que realiza periodicamente (graduação, cursos livres etc);

  • Gastos do dia a dia: também usamos o dinheiro em espécie ou cartão de débito para algumas transações, não é verdade? Não podemos deixá-las para trás;

  • Parcelas: local em que você pode anotar as parcelas do seu carro, as mensalidades do seu consórcio, entre outros gastos parcelados (mas que não sejam com o cartão de crédito);

  • Dívidas: para quem fez algum tipo de empréstimo, por exemplo;

  • Investimentos: tão importante quanto saber o valor que gastamos é apontar o quanto se pode investir mês a mês. Encará-la como uma ‘dívida’ pode ser um bom gatilho, principalmente para quem tem dificuldades de juntar dinheiro. Se você utiliza alguma conta para investimento, pode fazer a transferência mensalmente, para não perder o hábito.

Outra informação importante a constar é a data de pagamento de cada uma dessas dívidas, para que você não corra o risco de esquecê-las.

Caso sinta que alguns desses gastos possam sair do controle, você pode criar uma coluna estipulando mínimo e máximo que pode gastar dentro de cada uma dessas categorias.

Na verdade, você pode escolher a forma com que quer separar os seus gastos. O mais importante é conseguir colocar o valor que ganha mensalmente e ter ciência dos gastos. Isso dá visibilidade para que se estabeleça um plano de ação, caso tenha que enxugar os seus gastos ou cortar uma ou outra despesa.

Para isso, é importante criar uma rotina e atualizar sua planilha sempre que realizar algum tipo de gasto. Separe um ou mais dias na semana somente para inserir os valores necessários na sua planilha: isso dará maior controle das suas finanças, ajudando a planejar melhor as próximas aquisições.

Como controlar melhor as minhas contas

Controlar os gastos pode ser uma tarefa difícil. Porém, a planilha de gastos realiza com sucesso o trabalho de simplificar a sua visão, permitindo tomada de decisões mais inteligentes com os seus gastos.

Antes de mais nada, o importante é começar. E, se você não sabe como fazer isso, pode conferir algumas dicas que podem ajudá-lo nessa tarefa.

  • Comece pequeno: caso não tenha familiaridade com o uso de planilhas, você pode começar com um bloco de notas ou até mesmo o seu caderno. Aproveite tutoriais disponíveis na internet para entender como utilizar de forma simples a sua planilha. Aos poucos, você irá dominá-la e, assim, terá maior controle dos seus gastos.

  • Crie uma rotina: é importante atualizar com todos os seus gastos e, pelo menos uma vez por mês, revisar todas as informações com gastos correntes.

  • Envolva a família: quando todas as pessoas da família ficam cientes dos gastos, fica mais fácil alinhar expectativas e planejar melhor as compras necessárias para o dia a dia.

  • Pense em planos de ação: caso gaste mais do que ganha, é preciso diminuir alguns dos seus gastos. Veja o que consome mais do seu orçamento e planeje com a família a melhor forma de cortar despesas supérfluas.

  • Planeje investimentos: Não deixe de listar os seus tipos de investimento em sua planilha. Você pode fazer isso aos poucos. Mesmo que esteja guardando, por exemplo, R$ 50 por mês, com esse tipo de acompanhamento você verá a importância de se esforçar para juntar um pouquinho a mais.

Você pode começar de forma simples, sem ter nenhum tipo de custo. Comece o quanto antes a planejar as suas finanças com uma planilha. Você terá mais controle dos seus gastos e uma melhor saúde financeira.

Para mais dicas de finanças pessoais, acompanhe nosso blog.

chat Eva