SUV: vale a pena comprar uma?

SUV: vale a pena comprar uma?

Ao longo dos anos, o Brasil tem apresentado gostos peculiares quando o assunto é popularidade de carros. Durante muito tempo, prevaleceram os modelos hatch não apenas por seu preço, mas também por sua economia e mobilidade - tanto que tinham modelos de até duas portas, algo que era exclusivo do nosso mercado automotivo, para se ter uma ideia.

Nos últimos anos, porém, o brasileiro mostrou-se apaixonado pelos modelos SUV, que são os utilitários esportivos. São modelos maiores, mais robustos e que geram mais conforto no momento da direção por conta de seu maior espaçamento interno.

Os números comprovam a amplitude dessa adoção. Somente no primeiro trimestre de 2020, o total de emplacamentos de modelos SUV representaram 37% do mercado de automóveis como um todo. Nos próximos meses, a tendência é que este mercado ultrapasse os 40% do mercado, em um ritmo de crescimento maior que os hatches.

Portanto, não se impressione se, daqui há alguns anos, você se deparar com mais modelos SUV na rua do que os famosos hatches, que lideraram por décadas o mercado automotivo brasileiro.

Mas, será que vale a pena comprar um modelo SUV? Confira a seguir.

O que significa comprar um SUV?

Quem deseja comprar um modelo mais robusto e contar com mais conforto e espaçamento interno, pode contar com uma ampla gama de ofertas de SUV.

Por muitos anos, a Hyundai Tucson liderou este mercado, até então crescente no Brasil. Isso após outras marcas terem investido bem nesse segmento, como a Ford com a Ecosport e a Chevrolet com o clássico Blazer. Depois disso, muitas montadoras passaram a apostar nesses modelos. Foi daí que veio a Renault com o Duster e uma divisão cada vez maior do segmento de SUVs.

Se antes era praticamente impossível distinguir a diferença de tamanho entre um SUV e outro, hoje essa realidade é um pouco diferente. No Brasil, por exemplo, o SUV compacto veio com tudo, com a chegada de modelos como Renault Kwid, Jeep Renegade, mais recentemente, Volkswagen T-Cross.

Esses modelos podem custar mais de R$ 90 mil (com exceção do Kwid, que pode ser encontrado a partir de R$ 45 mil em sua versão de entrada). Como diferenciais, eles dão mais conforto, abrigam melhor todos os integrantes da família e contam com um motor potente o suficiente para lidar com as adversidades.

Além do SUV compacto, o mercado também comporta outros tipos de SUVs. Os SUVs médios, por exemplo, são bem representados com Jeep Compass (que pode custar a partir de R$ 140 mil), Toyota Corolla Cross (a partir de R$ 145 mil), Caoa Chery Tiggo 8 (com preço de R$ 179.990) até a remodelada Hyundai Tucson, hoje um modelo mais bem equipado, que pode custar a partir de R$ 155 mil.

Quem deseja um SUV ainda maior e mais robusto, pode contar também com uma ampla gama de modelos (também conhecidos como SUV premium). É aí que entra a Volkswagen com o Tiguan, que foi remodelado após a saída do Touareg, ganhando um aspecto mais robusto. Quem quiser desembolsar um valor ainda maior pode contar com as séries X da BMW, o modelo GLA da Mercedes-Benz ou o desejado modelo XC-40, da Volvo.  

Leve em consideração que, para a compra de um modelo SUV, é preciso ter espaço na garagem, ter ciência de que esses modelos gastam mais combustível do que os hatches e sedãs e que eles contribuem para maior emissão de gases de efeito estufa, o que acaba contribuindo para o aquecimento global - embora algumas montadoras estejam revendo esse processo em alguns modelos.

A estabilidade de um modelo SUV depende bastante de controles eletrônicos, o que pode representar um gasto mais elevado em termos de mecânica, caso aconteça algum incidente.

Mas, se você deseja proporcionar mais conforto para a família, para curtir boas viagens e trafegar pelas estradas sem praticamente ser incomodado pelas buraqueiras da cidade, além de ter boas opções de bagagem (e, em alguns casos, espaços para 7 lugares), as SUVs podem ser uma boa pedida. Portanto, pesquise bem o modelo que mais tem a ver com você e passeie pelo campo, cidade ou estrada com os diversos modelos que têm surgido no mercado brasileiro.

Como comprar uma SUV com o consórcio

Com o consórcio, você pode investir na SUV dos seus sonhos. Após ter uma ideia do modelo que deseja comprar, o primeiro passo é fazer uma simulação de consórcio.  

Nesse momento, você pode inserir o valor da SUV que deseja comprar como carta de crédito, que corresponde ao valor que você terá à disposição quando for contemplado. Depois disso, basta selecionar a quantidade de parcelas que deseja pagar por sua cota.

Caso o modelo que deseja comprar for maior que o limite da carta de crédito, é possível investir em mais de uma cota de consórcio de automóveis. Depois de fazer a simulação, basta inserir seus dados, para que um especialista de consórcio entre em contato. Caso queira investir em mais de uma cota, passe a orientação, para que a administradora coloque as cotas em um mesmo grupo.

Para investir em mais de uma cota, porém, a soma das mensalidades não pode ser maior que 30% dos seus rendimentos mensais. Por exemplo, se você e sua família dispõem de um valor mensal de R$ 10 mil, a soma das duas cotas não pode ultrapassar R$ 3.333,33.

Após assinar o contrato de adesão, você entra em um grupo e pode participar das assembleias. É possível ser contemplado de duas formas: por meio dos sorteios ou pela oferta de um lance, que é um valor a mais que todos podem dar. O maior valor de lance define o contemplado. Se você tentar uma oferta, mas outro consorciado for o vencedor, você pode tentar o lance nos meses seguintes.

Ao ser contemplado, você pode usar a carta de crédito para a compra do SUV que deseja. Basta indicar a concessionária ou proprietário à administradora, para que ela faça o repasse do valor integral.

Portanto, aproveite as vantagens do consórcio de automóveis e faça uma simulação agora mesmo. Assim, você pode finalmente realizar o sonho de comprar o SUV dos seus sonhos.

Simulação
chat Eva