O consórcio de imóveis é para todos?

O consórcio de imóveis é para todos?

Por ser uma compra de altíssimo valor, que ultrapassa os seis dígitos, muitas pessoas se perguntam se a possibilidade de comprar um novo imóvel é realmente acessível.

Bom, existe um histórico para essa desconfiança. Na maioria das vezes, as pessoas consideram a compra por meio do financiamento que, além de exigir uma grande burocracia para liberação de crédito, permite o pagamento por um imóvel incluindo um alto valor de juros.

É comum que, ao financiar uma casa ou apartamento, o consumidor tenha que pagar mais que o dobro do valor a prazo.

Felizmente, existe uma maneira que permite investir no seu próximo imóvel de forma parcelada, organizada, sem ter que se comprometer com entrada ou pagar pelo juros. Vamos apresentar o consórcio de imóveis.

Por que o consórcio de imóveis é acessível?

Uma das maiores dificuldades na hora de investir para a compra de um imóvel é juntar dinheiro para dar a famosa ‘entrada’. Pelo financiamento, é necessário ter em mãos pelo menos de 10% a 20% do imóvel na hora da entrada. Dependendo do tipo de imóvel que comprar, semestralmente o consumidor também precisa dar as ‘quebras’, que ultrapassam os cinco dígitos, principalmente se tiver investindo em um apartamento na planta.

O pagamento frequente de altos valores acaba tornando inacessível para algumas pessoas a realização do sonho de ter a casa própria.

Com o consórcio, porém, você não precisa de tudo isso. Na verdade, trata-se de um sistema bem simples: você não sai com o bem na hora, como acontece com o financiamento, mas pode definir o valor que gostaria de pagar pelo imóvel, além da quantidade de mensalidades.

Funciona como um tipo de ‘poupança forçada’: todos os meses você contribui com o valor da mensalidade do consórcio e participa dos sorteios mensais, que acontecem nas assembleias.

Para dar início ao consórcio, você não precisa pagar nada de entrada. Mesmo que tenha o nome sujo, por exemplo, pode dar início à realização de seu sonho. Porém, é preciso regularizar sua situação enquanto estiver pagando as mensalidades, porque a administradora só faz a liberação da carta de crédito após realizar uma nova análise da situação financeira do consorciado. Nessa etapa, portanto, é importante estar com a situação regularizada nos órgãos de proteção ao crédito.

A única premissa para ter o seu contrato de adesão aprovado é determinar um valor de mensalidade que não seja superior a 30% dos seus rendimentos mensais. As administradoras estipulam essa regra para evitar qualquer tipo de inadimplência que prejudique os integrantes do grupo de consórcio.

Ao optar pelo consórcio de imóveis, você pode investir para a compra de um terreno, uma casa, apartamento (mobiliado ou na planta) ou até mesmo um empreendimento.

Defina o valor necessário para a compra e, no simulador, insira este valor como carta de crédito. Depois disso, o próximo passo é definir a quantidade de mensalidades a pagar. O simulador é um mecanismo bem dinâmico e já permite saber o valor da parcela, incluindo taxa de administração, que remunera a empresa de consórcio pela formação dos grupos, realização de sorteios e contemplação das cotas. Além disso, a parcela inclui valor de fundo de reserva, que garante que todos os consorciados do grupo sejam contemplados.

Para tirar todas as suas dúvidas, vamos explicar como funciona o consórcio de imóveis a seguir.

Como funciona o consórcio de imóveis

Após determinar o valor da mensalidade, você irá conversar com um especialista de consórcio, que irá tirar todas as dúvidas da categoria e, após o aceite, entregar o contrato de adesão. Aproveite para ler e tirar todas as dúvidas específicas sobre o tema.

Fechado o contrato, a administradora tem até 90 dias para fazer a inclusão em um grupo. Ao investir em um consórcio de imóveis, por exemplo, muito provavelmente você estará em um grupo com consorciados com interesses parecidos com o seu.

Todos os meses são realizadas as assembleias. Para a devida participação, é necessário estar com a cota em dia.

Mas, se não quiser aguardar pelos sorteios mensais, você tem uma chance de antecipar a sua contemplação: por meio dos lances. O lance é um valor a mais que você oferece, com o objetivo de quitar as últimas mensalidades e tentar a contemplação. O maior valor de lance feito em uma assembleia é o contemplado.

Utilize o FGTS para o lance em consórcio de imóveis

Uma das vantagens de investir no consórcio de imóveis é ter a possibilidade de utilizar os recursos do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) como lance.

Para isso, é preciso tirar o extrato na sua conta da Caixa e inserir o valor na sua Área de Clientes ao tentar a proposta.

Caso o valor que você oferecer for o maior da assembleia, é preciso entrar em contato com a Caixa e fazer o pedido do seu valor, com o objetivo de investir no consórcio de imóveis. Vale lembrar que o banco só faz essa liberação no caso de primeiro imóvel.

Seja via sorteio ou por lance, ao ser contemplado você tem acesso à carta de crédito para realizar o seu grande sonho. Você pode utilizar o valor para a compra de um terreno, casa, apartamento ou até mesmo um empreendimento.

Portanto, não perca tempo e faça o quanto antes a simulação do seu consórcio de imóveis.
Simulação Consórcio
chat Eva