Moto é perigosa?

Moto é perigosa?

A pandemia de Covid-19 afetou bastante o mercado de motocicletas. Só em 2021, o interesse pela compra de uma nova moto cresceu 36% comparado ao período anterior, de acordo com pesquisa da plataforma Mercado Livre.

Os motivos são bem variados. A possibilidade de chegar ao trabalho de forma mais rápida e economizar mais combustível durante o trajeto é bastante citada. Além disso, aumentou bastante a demanda por serviços de entrega com o crescimento exponencial de compras online, facilitado por aplicativos de delivery.

Seja para o trabalho ou até mesmo para o lazer, a motocicleta atrai muitos compradores por conta de sua praticidade. É verdade que existem vários tipos de moto para todas as situações: para fazer rally, pegar estradas de terra, viajar pelas estradas brasileiras com bagageiro e até mesmo pilotar no dia a dia para circular pelas grandes cidades.

Por mais que as motos sejam um meio de transporte importante para a economia brasileira, é preciso tomar alguns cuidados. Confira nossas dicas a seguir.

Cuidados para se ter com a moto

Diferentemente de um carro, a moto possui algumas particularidades que devem ser levadas em consideração antes da compra. Confira.

Você fica mais vulnerável

As motos são atrativas por facilitarem o trânsito, principalmente nas grandes vias. Porém, ela deixa o condutor mais vulnerável a qualquer tipo de adversidade.

Nos últimos anos, o número de acidentes de moto tem aumentado de forma significativa. Para se ter uma ideia, um relatório da Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (Abramet) revelou que, de todos os acidentes que acontecem nas ruas e avenidas do país, 54% envolvem uma moto. E a pandemia agravou essa situação: mais de 600 mil óbitos aconteceram no país desde o início de 2020, prova de que toda segurança é pouca quando o assunto é pilotar um motor de duas rodas.

Não esqueça de garantir todo o material necessário para proteção. Capacetes e roupas adequadas são imprescindíveis, além de atenção a todo tempo, para não colidir com algum pedestre ou outro veículo maior.

Seja prudente no trânsito

Por ser um meio de transporte menor, muitos motoqueiros acabam cruzando as ruas e avenidas com mais celeridade. Soma-se a isso a necessidade de entregar pedidos com pressa - muitas vezes por algum tipo de exigência da empresa ou aplicativo em que atuam.

A vida sempre deve ser priorizada. E, se para isso tiver que tirar o pé do acelerador de vez em quando, não abra mão! Pilote de forma prudente para melhor circulação no trânsito e, principalmente, para proteger a sua vida.

Compre uma moto de acordo com as suas necessidades

Antes de fazer a sua compra, pergunte-se: qual o meu objetivo com a compra de uma moto?

Se a ideia é utilizá-la somente para o trabalho, considere a compra de um modelo mais econômico e resistente, que possa circular por grandes cidades sem causar problemas com manutenção por um bom tempo.

Mas, se pretende viajar mais, considere um modelo touring que, além de proporcionar mais conforto, permite guardar bagagem. Pesquise com antecedência, para acertar na escolha.

Fique atento ao motor

Para que o motor se mantenha sempre preservado, não se esqueça das revisões regulares que devem ser feitas. Na compra de um modelo zero km, fique atento à garantia do fabricante, para que possa contar com um serviço de primeira recomendado pela marca.

Não esqueça de lubrificar o motor da sua moto. Na maioria das vezes, o intervalo de substituição é entre 1.500 a 3 mil quilômetros rodados.

Confira a parte elétrica da moto

Costumamos utilizar a moto com frequência para lidar com o trabalho ou até mesmo resolver coisas do dia a dia. Mas, para evitar qualquer tipo de frustração, faça a checagem de farol, luz de freio, setas e até o funcionamento do painel antes de sair de casa.

Torne essa verificação um hábito, para não ser pego de surpresa no trânsito. Lembre-se que você está mais vulnerável, então, todo cuidado é pouco!

Faça limpeza regularmente

Manter a sua moto limpa é importante não apenas por uma questão estética. Vale lembrar que a moto possui boa parte de seus componentes à mostra, tornando-a mais suscetível a possíveis sujeiras do dia a dia, como pedrinhas do asfalto, terra e resíduos que podem ser encontrados nas vias.

Para isso, conte com um serviço especializado ou crie o hábito de lavar a sua moto com água e sabão neutro, sempre quando o motor estiver frio e, de preferência, à sombra, para não desgastar a pintura.

Agora que você já sabe quais são os principais cuidados com uma moto, vamos explicar como você pode comprar uma nova sem contrair nenhum tipo de dívida.

Compre sua moto com o consórcio

O consórcio é uma forma de investir em um bem de alto valor de forma parcelada. Diferentemente do financiamento, você não precisa se comprometer com valor de entrada e nem paga juros nas mensalidades.

Para isso, selecione uma administradora com autorização do Banco Central (Bacen), como a Embracon, e faça uma simulação. Nesse processo, você escolhe o valor da carta de crédito, que equivale ao valor da moto que deseja comprar, e a quantidade de parcelas. Como retorno, você já sabe o valor que pagaria, com acréscimo das taxas de consórcio.

É possível simular quantas vezes quiser. Depois dessa etapa, um consultor de consórcio entra em contato para explicar a categoria e entregar o contrato. Após assinatura, você se torna um consorciado e entra em um grupo, onde pode ser contemplado de duas formas: com o sorteio ou oferta de um lance.

Com a contemplação, você pode utilizar a carta de crédito para a compra da moto que desejar.

Viu como é fácil? Faça uma simulação de consórcio de moto e invista desde já em um modelo que atenda às suas necessidades.

chat Eva