INCC no consórcio: qual a sua importância?

INCC no consórcio: qual a sua importância?

Em nossa vida financeira, é comum nos depararmos com diversos termos com os quais não sabemos como lidar. Um deles é o INCC, ou Índice Nacional de Custo da Construção.

Trata-se de um índice que permite o pleno acompanhamento da evolução dos preços de materiais, serviços e mão-de-obra relacionados à construção civil.

Sempre que se fala de produtos ou serviços, eles estão indexados a um tipo de índice que permite a evolução de seus preços. Isso permite entender, por exemplo, como a desvalorização da moeda ou a inflação afetam tudo o que consumimos na economia.

Se temos o IPCA (Índices de Preços ao Consumidor Amplo) representando a inflação no país, o INCC representa tudo relacionado à construção.  

Portanto, quando existe um aumento no valor do cimento ou de tijolo, por exemplo, de um ano para o outro, isso vai afetar o percentual do INCC. Com isso, todos os negócios relacionados à construção terão sua precificação alterada. É isso que justifica o aumento no valor de uma casa ou apartamento com o passar de cada ano.

O que o consórcio tem a ver com o INCC

Uma das possibilidades do consórcio é permitir o investimento em imóveis. Se você deseja comprar uma casa, apartamento, terreno ou até mesmo um empreendimento, pode fazer um consórcio de imóveis para comprar um destes bens com a carta de crédito.

Vale lembrar que, com o consórcio, você investe o dinheiro das mensalidades em uma carta de crédito que pode comprar o bem que você deseja. Por exemplo, ao selecionar uma carta de imóveis de R$ 300 mil, você estará pagando as mensalidades para ter este valor para a compra do seu imóvel.

Só que, até que você seja contemplado, este valor passa por correções anuais. Assim como temos a inflação determinando o nosso poder de compra, existem índices que acompanham determinadas categorias da nossa economia. Tudo relacionado aos imóveis e à construção têm sua base de preços alterada anualmente pelo INCC.

Para colocar em prática, funciona da seguinte forma: se você começou a investir em um imóvel de R$ 300 mil no ano passado, e o INCC teve uma variação de, digamos, 10% de lá pra cá, caso fosse contemplado hoje, você precisaria de R$ 330 mil para comprar o mesmo imóvel que, ano passado, custava R$ 300 mil.

Ou seja, o INCC interfere diretamente no poder de compra de quem pretende investir em qualquer tipo de imóvel.

Caso você esteja investindo em um consórcio de imóveis, anualmente a sua mensalidade terá a correção a partir do INCC. Com a correção, você não está dando dinheiro a mais para a administradora; na verdade, esta correção assegura que o seu poder de compra seja mantido quando você for contemplado.

O cálculo é feito sempre que você completa um ano de cota de consórcio de imóveis. A administradora aplica o reajuste de acordo com o percentual do INCC. Este percentual interfere diretamente na carta de crédito e é dividido pelas mensalidades.

Ou seja, por mais que você pague um valor a mais pela sua mensalidade, significa que está investindo um valor mais elevado na sua carta de crédito, para conseguir realizar o sonho de comprar o imóvel que tanto deseja.

Contemplação do consórcio de imóveis: como funciona?

É possível ser contemplado de duas formas por meio do consórcio: pelos sorteios mensais ou pela oferta de um lance, que é um valor a mais que todos os consorciados podem tentar, com o objetivo de ser contemplado com antecedência.

Pelas regras tradicionais, o maior valor de lance define o vencedor. Neste caso, basta fazer a oferta pela Área de Clientes e, tendo o maior valor confirmado, você prossegue com a contemplação.

No caso do consórcio de imóveis, é possível utilizar os recursos do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) para tentar o lance. Afinal, trata-se de um valor que pode ser utilizado para a aquisição do seu imóvel.

É possível fazer a oferta de um lance quantas vezes quiser. O importante é que o valor seja equivalente a, pelo menos, 10% do total da carta de crédito, para que possa ser elegível.

Ao ser contemplado com a carta, é preciso passar pela análise de crédito, momento em que a administradora checa todas as informações do consorciado, incluindo a situação financeira.

Depois disso, a administradora finalmente faz a liberação do valor da carta de crédito, que pode ser utilizado para a compra do seu imóvel. É comum que, por conta da variação do INCC, o valor da carta de crédito de imóveis seja maior que o originalmente contratado lá na etapa de simulação. Isso permite que você compre a casa ou apartamento que havia pensado quando começou a fazer o consórcio.

Para conseguir utilizar a carta de crédito, basta indicar o proprietário ou empresa responsável para a administradora e verificar se ela atende aos requisitos.  

A administradora faz a transferência do valor integral da carta de crédito para a compra do bem. Isso significa que você possui poder de compra à vista, o que dá uma boa margem de negociação no momento da compra. Já pensou em um desconto de 10% sobre um bem de mais de R$ 300 mil?

Assim, o reajuste por meio do INCC permite que as pessoas comprem o bem que realmente desejam sem ter que aumentar ou diminuir a carta de crédito.

Ficou interessado em investir em seu novo imóvel? Faça uma simulação de consórcio imobiliário e comece desde já a realizar o sonho de uma nova casa ou apartamento.

Simulação
chat Eva