Descubra quais foram os eletrodomésticos queridinhos da quarentena

Descubra quais foram os eletrodomésticos queridinhos da quarentena

Todos os anos, os brasileiros investem nos eletrodomésticos que mais atendem às suas necessidades e em 2020 não poderia ser diferente. Só que foi. Esse ano, a pandemia do novo coronavírus fez com que as pessoas precisassem repensar suas prioridades, especialmente dentro do lar. E isso refletiu diretamente no perfil de compras do Brasil e do mundo.

No primeiro momento, em que ficamos trancados em quarentena, foi preciso reavaliar as nossas prioridades e repensar as formas de conforto que podemos ter dentro de uma casa. Foi quando muitos eletrodomésticos começaram a vender quantidades muito maiores do que quando comparados ao ano anterior.

Durante a terceira semana de abril (auge da quarentena), foi feita uma pesquisa no Brasil pela consultoria GfK (Growth from Knowledge) em que foi revelado que as vendas de eletrodomésticos e eletrônicos em geral cresceu muito em relação ao ano passado. Pensando que muitos brasileiros também precisaram se readequar à realidade de home office, e com as escolas fechadas, a maioria dos consumidores priorizou comprar, nesses últimos seis meses, principalmente eletrodomésticos que facilitam a limpeza.

Você consegue adivinhar quais foram os oito eletrodomésticos mais vendidos no Brasil? Montamos uma lista dos maiores desejos de compras da quarentena:

   1. Robô Aspirador

   2. Máquinas de lavar louça

   3. Cafeteiras

   4. Processadores de alimentos

   5. Microondas

   6. Liquidificador

   7. Fritadeira Elétrica

   8. Máquinas de lavar roupa

   9. Ventilador

   10. Máquina de pão

Segundo a consultoria GfK, a venda on-line de aspirador de pó, principalmente o aspirador robô, cujas vendas combinadas subiram 800%, mais que triplicou na semana 30 de março a 5 de abril, em comparação ao ano anterior. Máquinas de lavar louça e roupa também tiveram um aumento significativo.

Esse dado tem impacto direto à realidade das pessoas começarem a se preocupar mais com o conforto inclusive na hora de limpar a casa. Por que passar horas agachado com um aspirador que não suga direito se podemos ter acesso ao queridinho da lista? O famoso robô aspirador que aspira a casa sozinho. As máquinas de lavar louça e roupa também entram nessa categoria, justamente porque elas facilitam muito o trabalho doméstico.

Outras aquisições que entraram super em alta foram os eletrodomésticos para ajudar na preparação das refeições. No geral, foram comprados mais cafeteiras (86,1%), processadores de alimentos (79,9%) e batedeiras (78%) pela internet. Liquidificador,  fritadeira elétrica e ventilador também tiveram um aumento sem precedentes, chegaram a altas de mais de 100% no período.

O começo da quarentena foi em março, um mês consideravelmente quente no Brasil. Por isso ventiladores e ar-condicionados foram super procurados e em algumas lojas pelo país chegaram a esgotar. Essa grande procura fez inclusive que muitos eletrodomésticos e eletrônicos tivessem oscilações enormes de preço. Outro fator para esse aumento de preço foi a alta do dólar e a desvalorização do real.

Um grande procurado nesse momento foram os microondas, que também viraram os queridinhos nesse momento. Eles estão entre os produtos mais procurados na Fast Shop durante o período de quarentena na categoria. Liquidificadores mais resistentes também foram destaques de vendas - afinal de contas, o inverno logo chegou e as sopas também ficaram em voga no prato dos brasileiros.

Aliás, esses dados mostram que ficou muito claro que o brasileiro passou muito tempo da quarentena na cozinha. Não à toa que os pães e bolos foram destaques nos Instagrans pelo Brasil.

Além dos eletrodomésticos, os eletrônicos também cresceram muito aos olhos dos brasileiros. Não dá para julgar, né? Mais tempo em casa, mais tempo consumindo televisão, ouvindo música, jogando videogame e usando tablets e computadores. Ainda de acordo com a consultoria GFK, as vendas de televisão avançaram em 71% no mês de março em relação ao ano passado. Outro queridinho nos eletrônicos foram as caixinhas de som com tecnologia bluetooth, que teve um avanço de 62% em março. Já os notebooks tiveram aumento de 85%, um número muito superior aos anos anteriores.

Uma novidade no setor foi a chegada definitiva do e-commerce aos brasileiros. Com as lojas fechadas e a quarentena decretada, as pessoas começaram a optar por investir em suas lojas virtuais, e os consumidores começaram a comprar pela internet como nunca havia sido registrado anteriormente.

Antes da pandemia, a maior parte das vendas na categoria do varejo se concentrava em lojas físicas: seis em cada dez empresas ouvidas afirmaram que as vendas online eram menos de 20% do total, de acordo com pesquisa do Ibre/FGV.

Mas quando a quarentena começou a flexibilizar, a proporção inverteu: seis em cada dez empresas afirmam que mais de 20% de suas vendas acontecem via e-commerce.

E você? Já comprou algum eletrodoméstico na quarentena? Se você pensa em fazer aquela reforma na sua casa, conte com o consórcio de serviço da Embracon. Faça uma simulação e veja as vantagens.
Simulação Consórcio Serviço
chat Eva