Como escolher o prazo ideal de duração do meu consórcio?

Como escolher o prazo ideal de duração do meu consórcio?

Escolha é um termo que tem tudo a ver com consórcio. A partir do momento que você decide o valor em que deseja pagar pelo bem e a quantidade de parcelas, conta com um sistema justo.  

Você paga um valor justo pelo valor a prazo do bem. E, de forma justa, participa das assembleias, onde acontecem os sorteios. Até mesmo quando se fala no lance, que é um valor a mais que você pode ofertar para ter acesso ao bem de forma antecipada, o consórcio se apresenta como uma modalidade justa: afinal, o maior valor de lance é contemplado mensalmente.

O consórcio é uma forma de investir em bens de alto valor, como imóveis, moto, automóveis e serviços, sem ter que pagar entrada ou juros. Você não sai com o bem na hora, porque precisa contribuir mensalmente com as parcelas. A contribuição mensal de cada consorciado forma o fundo comum.

Como forma de organizar melhor as contemplações, as administradoras dividem os consorciados em grupos. Se você decide investir em um consórcio de imóveis, por exemplo, estará em um grupo em que a maioria das pessoas têm interesses semelhantes ao seu, com a compra de uma casa, apartamento ou empreendimento comercial.

Antes de decidir em que grupo o consorciado estará, é preciso que ele passe pelo processo de simulação. É neste momento que você tem a possibilidade de escolher o prazo ideal de duração do seu consórcio. Vamos explicar todos os detalhes a seguir.

Como determinar o prazo do meu consórcio?

Simular o seu consórcio é um processo bem simples: basta entrar no site de uma administradora que tenha boa reputação e, o mais importante, autorização do Banco Central para operar, como a Embracon, e escolher o bem em que deseja investir.

Cada categoria de bem possui limites de prazos e valores de cartas de crédito diferentes. Para um consórcio de imóveis, por exemplo, você pode escolher cartas de até R$ 500 mil, que podem ser divididas em até 240 mensalidades. Mas, se pretende investir em consórcio de serviços, você tem à disposição um valor inferior de carta: o máximo é de R$ 30 mil para investir em viagens, estudos, reformas, festas e cirurgias, que podem ser divididas em até 30 mensalidades.

O simulador é um mecanismo bem dinâmico para entender o prazo do seu consórcio. A partir do momento que você escolhe o valor da carta de crédito e a quantidade de parcelas que deseja pagar, automaticamente você já sabe o valor que irá pagar pelo consórcio.

Isso significa que, além da divisão do valor da carta de crédito pela quantidade de parcelas, o simulador traz o acréscimo da taxa de administração, que remunera a empresa de consórcio pelos serviços prestados, e o fundo de reserva, que é uma garantia para que os grupos não tenham prejuízo caso algum integrante se torne inadimplente e deixe de pagar o consórcio.

Você pode simular o valor do seu consórcio quantas vezes quiser. Aliás, esse é um de seus principais objetivos: permitir que o interessado saiba de antemão quanto precisa pagar para investir na realização de seu sonho.

Qual o prazo ideal para pagar um consórcio?

O prazo ideal de pagamento de um consórcio depende de seus rendimentos mensais. Como parâmetro para evitar inadimplência, as administradoras não permitem que as parcelas tenham um valor 30% superior aos rendimentos mensais.

Ou seja, se você tem um rendimento mensal líquido, junto à sua família, de R$ 5 mil, o valor da parcela não pode ultrapassar R$ 1.666.  

O ideal, na verdade, é que o valor da mensalidade não comprometa muito os seus rendimentos. Isso porque, além de se tornar um fardo mensal, anualmente o consórcio passa por reajustes, por conta dos índices inflacionários. Todos os anos a taxa básica de juros, entre outros fatores de consumo, tendem a subir ou descer os preços de bens e serviços, e isso afeta o valor da sua mensalidade de consórcio.

Por exemplo, se você estiver investindo em um consórcio de automóveis e o índice de IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) aumentar de um ano para o outro, a sua parcela também irá aumentar e, por consequência, o valor da sua carta de crédito também irá aumentar. Portanto, você estará pagando a mais na mensalidade para ter acesso a um valor de carta de crédito maior, que não irá ser prejudicado pela possível perda do poder de compra.

Os reajustes acontecem anualmente e garantem que o valor que você investiu para a compra de um bem, por exemplo, mantenha-se o mesmo, sem prejuízo com a possível subida ou queda da inflação.

Dicas para uma escolha inteligente de duração do seu consórcio

Além do valor das mensalidades, você precisa pensar no prazo para o pagamento da sua cota. Leve em consideração que este prazo representa o pagamento total da cota: você pode ser contemplado nos primeiros ou nos últimos meses, caso esteja dependendo do sorteio. Nenhuma administradora pode garantir quando o sorteio será feito - porém, até o término da sua cota, você será contemplado com o seu bem.

A seguir, confira algumas dicas que podem ajudá-lo a definir o prazo ideal da sua cota:

  • Leve em consideração até quando você deseja ter acesso ao bem, para não se frustrar caso não seja contemplado por sorteio nos primeiros meses;

Ao seguir essas dicas básicas, você consegue se organizar melhor e escolher o prazo ideal, que vá de encontro com os seus objetivos, na hora de selecionar o prazo do seu consórcio.

Que tal colocar agora o conhecimento em prática? Faça uma simulação de consórcio e aproveite desde já os benefícios de uma categoria que realiza o sonho de milhares de brasileiros todos os anos.

Simulação
chat Eva