Carro automático vale a pena?

Carro automático vale a pena?

Quem não se lembra do dia em que foi para a autoescola e sentou no banco de motorista pela primeira vez? Muito provavelmente você deve ter se deparado com um carro com os famosos três pedais (embreagem, freio e acelerador) e um câmbio do lado direito em que é necessário passar de uma marcha para outra para sair e passear com o automóvel.

Por muitos anos, essa foi a configuração que serviu como base dos carros, principalmente os populares. Mas, com o passar dos anos, eles se modernizaram e o que antes era algo inacessível para a grande maioria dos brasileiros, logo passou a se tornar cada vez mais comum. Estamos falando dos modelos de carro automático, que estão invadindo cada vez mais o mercado.

O carro automático tem uma configuração mais simples para o condutor. Em sua essência, em vez de ter os famosos três pedais, o motorista não precisa mais utilizar a embreagem. Somente com acelerador e freio, ele consegue conduzir bem o automóvel.

Mas a maior diferença está no câmbio. Com o modelo automático, não é necessário passar de marcha em marcha para sair com o carro. Dependendo do tipo de câmbio (que iremos explicar ainda neste artigo), basta deixar em uma função que libera o carro para locomoção ou dar a ré, e utilizar os pedais de aceleração e freio.

Dessa forma, o automático facilita bastante a vida do motorista - algo que o brasileiro tem percebido como algo valioso nos últimos anos.

Segundo pesquisa da Bright Consulting, somente no primeiro semestre de 2021 os modelos automáticos representaram 55,5% do total de emplacamentos de carros no Brasil. Ou seja, isso significa que as pessoas têm priorizado uma facilidade como o câmbio automático na hora de escolher o seu automóvel.

Mas, será que ele realmente vale a pena? A seguir, vamos explicar mais sobre o funcionamento dos modelos automáticos e falar sobre as vantagens e desvantagens desse tipo de carro.

Como funciona o carro automático

O carro automático facilita bastante a vida do condutor ao permitir a automação de alguns tipos de controle que, em um carro mecânico, ficam por conta do motorista.

Isso reduz a complexidade ao dirigir, além de proporcionar mais conforto para o motorista.

Porém, existem algumas diferenças entre os carros automáticos, e todas elas estão associadas ao tipo de câmbio que possuem. A seguir, vamos mostrar as diferenças entre eles.

  • Câmbio automatizado: funciona como o câmbio manual que muitas pessoas estão acostumadas, porém a mudança das marchas é feita por uma peça chamada atuador hidráulico, que funciona como se fosse o próprio motorista pressionando a embreagem e trocando de marcha de acordo com a necessidade do carro. Por conta disso, os câmbios automatizados podem dar alguns trancos na hora de troca de marchas, por mais que seja por um processo automático.
  • Câmbio automático: por meio da pressão de óleo, esse sistema permite a troca de marcha sempre que identificar a necessidade do veículo. O conversor de torque assume o que seria a função da embreagem, permitindo uma troca mais suave de marchas enquanto estiver dirigindo o veículo.
  • Câmbio CVT: é um tipo de câmbio que não possui marchas, mas um tipo de relação infinita com polias e cinta de aço que permitem ao motor movimentar o carro de forma linear e com aumento gradual de rotação. Por isso mesmo, ao dirigir um carro com câmbio CVT, a impressão é de que ele sempre força um movimento inicial, impedindo que ele desça em ladeiras íngremes, por exemplo. Modelos desse tipo têm um tipo de configuração que impede esse movimento (geralmente a opção P do câmbio automático). Por conta de tudo isso, ele acaba se mostrando como uma opção ainda mais confortável que o automático, por ter um funcionamento mais suave.

Agora que você já conhece bem os tipos de carro automático, vamos falar sobre as vantagens e desvantagens desses modelos.

Vantagens do carro automático

Como já deu pra perceber, o carro automático é uma ótima opção para quem procura mais conforto na hora de dirigir. Quem costuma pegar bastante trânsito, por exemplo, pode contar com um sistema que não exige constantes trocas e atenção do motorista para lidar com as paradas e aumento de velocidade durante o trajeto.

Com o carro automático, basta ligar o carro e acelerar ou frear de acordo com a sua necessidade. Ao tirar a complexidade da direção, o motorista acaba tendo uma tarefa menos cansativa ao dirigir.

Com as diferenças do tipo de câmbio automático, é possível contar com uma série de opções no mercado.  

Quem busca carros mais baratos, por exemplo, pode pesquisar modelos com câmbio automatizado ou devidamente automático. Os modelos com CVT são mais caros por conta do sistema que utilizam para permitir o funcionamento completo do carro de forma facilitada para o condutor. Porém, com a modernização constante dos veículos, eles têm dominado cada vez mais o mercado de veículos automáticos.

Desvantagens do carro automático

Os apaixonados por carros com câmbio manual podem dizer que têm mais controle da transição de velocidade do seu carro. E, sim, isso é verdade, principalmente diante de câmbios automatizados e automáticos.

Os câmbios CVT permitem a transição de uma marcha menor para a maior, mas sem a precisão das escalas de marcha que são comuns de um câmbio manual.

Além disso, os carros com câmbio manual são mais em conta que os automáticos: a diferença de preço pode ser de mais de 30%, dependendo do modelo. Por isso, quem procura um carro de entrada e quer economizar, vale mais a pena contar com um carro de câmbio manual.

Está em dúvidas de como fazer para comprar o próximo carro? Faça um consórcio de automóveis na Embracon. Você não precisa dar valor de entrada, não paga juros e conta com a credibilidade de uma administradora de consórcio que realiza os sonhos dos brasileiros há mais de 30 anos.

Simulação
chat Eva