Cancelar consórcio

Até mesmo a pessoa mais organizada pode passar por problemas financeiros — não existe quem esteja livre dessa situação. E quando passamos por um momento de crise, devemos cortar qualquer tipo de gasto para evitarmos ter que cancelar o consórcio.

É bem provável que você já tenha ouvido falar de consórcio, não é verdade? Essa modalidade de compra tem ficado cada vez mais popular, na contramão da crise enfrentada pelo país. Por isso, você sabe como fazer o cancelamento dessa modalidade ou que consequências isso acarreta?

Se tem dúvidas com relação a esse assunto, está no lugar certo! Neste artigo, vamos falar mais sobre a cota do consórcio, seu cancelamento e até mesmo o modo de reativá-la. Não sabe como funciona esse processo? Continue com a leitura para saber ainda mais.

Cota de consórcio: o que é e como funciona

Antes de começar a  falar sobre o cancelamento, é preciso ter uma explicação básica sobre as cotas e o seu funcionamento. Ainda que você já conheça um pouco mais sobre o assunto, aprender nunca é demais, não é verdade? Bom, vamos começar.

Conforme a definição da Associação Brasileira de Administradoras de Consórcio, essa é uma modalidade de compra baseada na união de pessoas — físicas ou jurídicas — em grupos, com a mesma  finalidade de formar poupanças para comprar bens móveis, imóveis ou serviços. A formação dos grupos é organizada por uma administradora que sempre precisa estar autorizada e fiscalizada pelo Banco Central do Brasil.

Podemos ver um exemplo para elucidar o conceito de como funciona: pense em uma pessoa que está desejando um automóvel que custa em torno de R$50 mil. Agora, imagine que a administradora vai dividir o valor total em 60 meses; se for colocar no papel, isso resultaria em uma parcela de R$834 por mês, correto? Como você só conseguiria realizar a compra do carro novo em cinco anos, a administradora responsável encontra um grupo de pessoas com o mesmo interesse que o seu.

No momento do cálculo geral das prestações de todos os participantes, o montante fica em R$50 mil, exatamente o preço do automóvel. E aí, o que a empresa precisa fazer? Um sorteio para definir quem receberá esse valor primeiro. Isso não quer dizer que quem foi sorteado deixará de pagar o consórcio, e sim que receberá o dinheiro antes.

Com esse exemplo, fica mais fácil compreender que a cota, seja de um consórcio de automóvel ou outro tipo, é parte do preço total do investimento. Ela vai corresponder a um número que pertence ao grupo de consorciados, dando a todos o direito de participar dos sorteios.

Como fazer a aquisição de uma cota

O jeito mais seguro e simples de conseguir uma cota de consórcio é buscar uma boa administradora. Você vai realizar toda a transação diretamente com essa empresa, depois que o grupo estiver formado.

Há também a possibilidade de comprar cotas por meio de transferência. Elas pertencem aos consorciados que entraram no grupo, mas não querem ou não podem mais participar. Mas nessas situações, é necessário tomar algumas medidas para não cair em golpes.

A sugestão para uma boa escolha é verificar se o consórcio realmente existe. Aproveite a busca para ver também se a cota em questão está sendo vendida com os pagamentos regularizados.

Motivos que levam ao cancelamento da cota

Agora que já entende o funcionamento do consórcio e como adquiri-lo, vamos então começar a nos aprofundar no assunto principal deste texto: o de cancelar o consórcio. Você sabe quais os motivos que levam a essa ação? Nós sabemos exatamente o que acontece e vamos explicá-los agora.

Como já mencionado anteriormente, os imprevistos ocorrem até mesmo com a pessoa mais organizada do mundo. E quando esse tipo de situação acontece na parte financeira, tudo fica mais difícil. Então, é hora de cortar os gastos para conseguir se reerguer. Automaticamente, o consórcio é a modalidade ideal entrar na lista.

É válido destacar que, antes de fazer isso, é importante procurar a administradora responsável, para tentar entrar em um acordo e prosseguir com o investimento. Se mesmo assim não tiver como, existem duas situações que levam à cancelar consórcio:

  • quando as cotas estão em dia, mas você quer se desligar do consórcio: você deve entrar em contato com a prestadora e fazer o pedido;
  • quando a motivação é por falta de pagamento: neste caso a administradora faz suspensão do serviço imediatamente, tudo conforme o descrito no contrato.

É melhor vender ou cancelar a cota?

Essa escolha depende da situação em que você se encontra, portanto, é necessário fazer uma análise muito cautelosa! Está precisando urgentemente do dinheiro que já gastou com o consórcio, principalmente se já está com um número avançado de parcelas? Então, talvez seja melhor vender a sua cota. Assim, vai conseguir ganhar um fôlego a mais com a quantia vinda da transação.

Porém, se o atraso está acontecendo ainda na fase inicial dos pagamentos ou se você não precisa tanto assim do valor que já foi pago, pode ser uma boa opção fazer o cancelamento da cota. Nessa situação, quando tudo for ajustado, haverá possibilidade de retomar seus planos, como mostramos anteriormente.

Contudo, para decidir por cancelar ou vender cotas de consórcio, é necessário realizar uma avaliação rigorosa da situação. Pode ser que, na diminuição dos valores pagos mensalmente, o seu orçamento consiga ser reorganizado!

Vamos dar um exemplo para facilitar a compreensão: fez um consórcio destinado à compra de um carro? Procure considerar um modelo que esteja mais em conta. Na maioria das vezes, não há a necessidade de levar para casa aquele automóvel que foi a sua escolha quando comprou sua cota. As prioridades podem mudar nessa situação. Se isso acontecer, vai conseguir a redução do valor das mensalidades! Às vezes, é melhor levar esse aspecto em consideração do que ter que cancelar o consórcio. Pense nisso!

É preciso compreender que sempre existe uma maneira de conseguir organizar as coisas, portanto, não perca a calma! No caso de consórcios imobiliários, você pode usar seu Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) de várias maneiras, como:

  • quitação do saldo em aberto;
  • oferta de lance para reduzir o valor restante.

É importante destacar que o FGTS não vai poder ser utilizado para pagar parcelas que estão em atraso. Por esse motivo, fique atento à sua situação para não perder o prazo para o pagamento. Quando perceber que está com dificuldades para o fechamento das contas, já comece a fazer a avaliação das alternativas disponíveis!


Cabe mais sonhos na sua lista de realizações?
Conheça mais

Consórcio de Carros

Seu parceiro de estrada tá te esperando.

Consórcio de Imóveis

Um lugar pra chamar de seu sem juros, sem sustos e sem entrada a um clique.

Consórcio de Motocicletas

Acelere com a Embracon.

Consórcio de Pesados

Empreenda e amplie o faturamento do seu negócio com condições exclusivas.

Consórcio de Serviços

Realize o sonho que te chama.

Faça uma simulação de consórcio

Com a Embracon, seus sonhos não envelhecem.

Simule seu consórcio
chat Eva