Entenda quais são as 6 maiores desvantagens do financiamento

Entenda quais são as 6 maiores desvantagens do financiamento

Não é fácil para muitas pessoas adquirirem um imóvel ou um outro bem (carro, moto etc.) pagando à vista. Esse é um dos fatores que contribui para a adoção do financiamento. Essa modalidade de compra permite a entrega do item de maneira rápida com o pagamento sendo feito em prestações.

No entanto, é necessário ter muita atenção para investir e não comprometer o orçamento familiar. Dependendo do valor, as prestações afetam a capacidade de pagar contas importantes, como condomínio, luz, água e escola dos filhos.

Neste post, destacaremos algumas desvantagens do financiamento e como o consórcio pode ajudá-lo a investir com mais tranquilidade. Confira!

Saiba quais são as desvantagens do financiamento

A seguir, confira as 6 principais desvantagens de optar pelo financiamento na hora de comprar seu bem.

1. Taxas de juros altas

Mesmo que as parcelas sejam fixas, nelas são inseridos juros elevados, considerando o valor do bem no momento da compra. Isso faz com que os recursos aplicados durante o financiamento sejam maiores do que no consórcio. O investidor gasta mais dinheiro para finalizar a compra de um apartamento, por exemplo. Assim, deve ter muito cuidado para evitar as dívidas.

2. Burocracia mais presente

As instituições financeiras exigem vários documentos para aprovar o crédito. Ou seja, é fundamental ter muita atenção para seguir as regras e obter o dinheiro do financiamento. Qualquer equívoco pode atrasar o negócio e fazer com que haja mais demora na aquisição do bem. Já no consórcio, há menos burocracia para participar de um grupo e iniciar o pagamento das parcelas.

3. Risco maior de perder o bem

Ninguém gostar de perder tempo e dinheiro, não é mesmo? Mas se o investidor não pagar as parcelas do financiamento em dia, corre o risco de devolver o bem adquirido para quitar as dívidas com a instituição financeira. Sem dúvida, é uma situação bastante constrangedora e que pode ser evitada, caso haja um bom planejamento.

4. Mais chances de ficar com o nome sujo

As parcelas afetam, sem dúvida, o orçamento do investidor por causa dos juros. Esse aspecto eleva também o risco de inadimplência. Ou seja, o sonho da casa própria ou do carro novo pode se transformar em uma dívida bem complicada de ser quitada.À medida que demora para pagar as parcelas, maiores são as chances de o investidor ficar com o nome sujo e ter mais dificuldades para se livrar do endividamento.

5. Menos condições de aplicar o dinheiro

A taxa de juros do financiamento faz com que os investidores necessitem de muita cautela para aplicar o dinheiro em outras iniciativas. A renda fica comprometida com o pagamento das parcelas.

Outro ponto negativo é que os recursos financeiros vitais para a quitação dos juros deixam de ser utilizados em outras aplicações (poupança, tesouro direto, CDB etc.) que contribuem para aumentar os rendimentos e o patrimônio da família.

Leia também: Saiba o que fazer para limpar o nome.

6. Desvalorização do seu dinheiro

O valor dos recursos aplicados durante o financiamento será superior ao do bem adquirido no momento da compra. Em outras palavras, você perdeu dinheiro e oportunidades de usá-lo para fazer atividades que proporcionam muita alegria (viagens, jantar em restaurantes etc.).

Avalie as vantagens do consórcio

Um dos grandes benefícios dessa modalidade de investimento é a não cobrança dos juros. Nela, o consorciado deposita um valor mensal e cria uma poupança para a aquisição do bem ou do serviço.

Outro aspecto positivo é que o consórcio propicia mais condições de gerenciar a renda, por ser um investimento de longo prazo. Com planejamento, o investidor minimiza o risco de dívidas e tem mais tranquilidade para pagar as parcelas, o que influencia a qualidade de vida.

Você percebeu que as desvantagens do financiamento não podem ser desconsideradas na hora de investir?

É muito importante usar o dinheiro com inteligência para não comprometer a renda familiar.

Se deseja adquirir bens e serviços com mais prudência, vale a pena assinar a newsletter da Embracon. Afinal, o conhecimento é peça-chave para investir com sabedoria!

Institucional
Gostou do nosso post? E que tal saber mais sobre as nossas novidades em tempo real? Siga-nos nas redes sociais e veja tudo na sua timeline. Estamos no Facebook, Instagram, Twitter e LinkedIn, além de um canal incrível no YouTube.
chat Eva