É possível pagar a pós-graduação com o consórcio?

É possível pagar a pós-graduação com o consórcio?

Após a graduação, é comum que muitos estudantes foquem em suas carreiras antes de dar o próximo passo em seus estudos.

A vivência no mercado de trabalho é importante, especialmente em uma fase em que é preciso ter novos aprendizados e lidar com diferentes situações antes de optar por uma especialização.

Porém, planejamento é uma etapa importante quando se fala em investir nos estudos. E, para isso, o consórcio sempre se apresenta como uma ótima opção. Afinal, além de permitir a compra de automóveis e imóveis, também é possível investir em seus estudos pela modalidade com o consórcio de serviços.

Por que fazer pós-graduação com o consórcio

Cada vez mais os brasileiros têm considerado cursar a pós-graduação. Um levantamento recente da Organização de Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) identificou que profissionais com pós-graduação e mestrado, por exemplo, podem ganhar até 350% mais que profissionais que completaram apenas o ensino médio e mais de 200% que os profissionais que terminaram o ensino superior.

Além disso, as instituições de ensino têm apresentado mais ofertas de cursos de especialização, fazendo com que mais e mais pessoas invistam de forma significativa em sua evolução profissional.

Para você que planeja dar grandes saltos em sua carreira, o consórcio pode ser uma excelente opção.

Por ser uma modalidade de compra planejada, você pode começar a investir com antecedência na sua pós com o consórcio. Nem precisa ter o curso escolhido ao considerar essa opção.

Digamos que você tenha concluído a graduação e esteja inserido no mercado de trabalho, dentro de sua profissão. Este pode ser um ótimo momento para iniciar com antecedência o consórcio de serviços para pagar a pós-graduação.

Não é preciso dar nenhum valor de entrada: você faz a simulação do consórcio e seleciona o valor necessário para quitar o curso. Pelo consórcio de serviços, você pode escolher cartas entre R$ 15 mil e R$ 30 mil, que podem ser divididos em até 30 mensalidades.

O consórcio é uma modalidade bastante flexível, então você escolhe o valor da parcela que realmente cabe no seu bolso. As administradoras só permitem que a mensalidade chegue a, no máximo, 30% dos seus rendimentos, para não ter nenhum risco de inadimplência.

Diferentemente do financiamento, que faz cobrança de juros nas parcelas, com o consórcio você não precisa se preocupar com isso. Só é preciso pagar a taxa de administração, que remunera a empresa de consórcio pela realização de todos os serviços, como formação dos grupos e entrega das cartas de crédito, e o fundo de reserva, que garante que o grupo sempre tenha os valores necessários para as contemplações.

Como fazer um consórcio para pagar a pós-graduação?

O processo de fazer um consórcio é bem simples. Primeiramente, é preciso escolher uma administradora que tenha autorização do Banco Central do Brasil (Bacen), que regula o setor, como a Embracon.

Após selecionar o valor da carta de crédito e definir a quantidade de mensalidades, um especialista de consórcio entra em contato, explicando como funciona a modalidade. Caso esteja de acordo, você assina o contrato de adesão e, em até 90 dias, passa a integrar um grupo de consórcio.

Um grupo é formado por pessoas com interesses semelhantes ao seu. Dentro dos grupos são realizadas as assembleias, onde acontecem as contemplações. Você pode ser contemplado com a sua carta de crédito de duas formas:

  • Sorteios: do primeiro ao último mês de pagamento da sua cota, você pode ter a sua cota sorteada e, assim, ter acesso à carta de crédito;
  • Oferta de lance: o lance é um valor a mais que você oferece em uma assembleia com o objetivo de ser contemplado com antecedência. O maior valor é o contemplado e quita as últimas mensalidades da sua cota.

Para participar das assembleias, é preciso estar com o pagamento da sua cota em dia. As administradoras mantêm essa exigência para evitar que os inadimplentes tenham as mesmas chances de contemplação dos consorciados que estão com o pagamento em dia.

Ao ser contemplado, a administradora de consórcio faz uma análise de crédito: verifica se o seu nome está regularizado nos órgãos de proteção ao crédito, se as informações pessoais estão corretas, além de checar novamente se os rendimentos mensais estão compatíveis com a regra de não ser inferior a 30% das mensalidades.

Dependendo do caso, a administradora pede a indicação de um devedor solidário, que irá compartilhar a responsabilidade da dívida caso o consorciado deixe de pagar alguma mensalidade após receber a carta de crédito.

Se toda a documentação e as comprovações estiverem dentro do exigido, finalmente você tem acesso à carta de crédito para pagar pela tão sonhada pós-graduação.

O valor da carta de crédito tem poder de compra à vista, portanto, converse com a instituição escolhida antes de solicitar a transferência. A administradora faz o repasse diretamente à universidade, ou seja, não é depositado em sua conta corrente.  

Caso decida solicitar a transferência lá pra frente, você pode deixar o valor da carta no fundo comum da administradora - que pode gerar rendimentos com juros.

Portanto, dê o quanto antes o primeiro passo para garantir a sua pós-graduação ou especialização na sua área de interesse. Você também pode utilizar o valor para investir em cursos de idiomas, uma nova graduação ou, se preferir, até mesmo um intercâmbio.

Faça uma simulação de consórcio de serviços e invista na sua educação. O seu eu do futuro irá agradecer!
Simulação
chat Eva