Chapada Diamantina: o melhor destino para sua próxima viagem

Chapada Diamantina: o melhor destino para sua próxima viagem

Chapada Diamantina: o melhor destino para sua próxima viagem

Nos últimos anos, o ecoturismo ganhou bastante força. Em vez de procurar lugares para descansar, muitos viajantes ativaram seu lado mais aventureiro para vislumbrar lindas paisagens ecológicas de cidades brasileiras, enquanto aprende um pouco mais sobre as ricas histórias desses locais.

Peguemos o gigante estado da Bahia como exemplo. Salvador e Porto Seguro ainda atraem muitos turistas de primeira viagem, mas quem realmente quer conhecer os antepassados procura outras localidades.

Uma delas é a Chapada Diamantina, que fica a 394 km da capital baiana e surpreende os viajantes com seus morros, fendas e cachoeiras. A seguir, explicamos por que você precisa conhecer esta cidade.

História da Chapada Diamantina

Entre os séculos XVIII e XIX, a região encheu os olhos dos grandes proprietários quando se descobriu a existência de cristais escondidos naquela enorme paisagem.

Então, teve início um período de atividades de garimpo na região. Escravos eram forçados a um trabalho pesado de extração, enquanto pequenos comerciantes enxergaram a possibilidade de montar seus pequenos negócios.

Ainda hoje, a gastronomia local possui receitas daquele tempo. No restaurante O Bode, é possível comer carne de bode, carne de sol e carne-seca, além do pirão de parida (galinha caipira com pirão do próprio caldo). Outro local bastante procurado é o restaurante de Dona Nena, que fica em Mucugê, e traz outras opções daqueles tempos.

O que fazer na Chapada Diamantina

Nesta cidade, esqueça carro. O melhor de tudo é aproveitar todos os tipos de passeio a pé. Para isso, o ideal é contratar os serviços de um guia já no momento do pacote. Certamente ele deve te levar ao alto do morro do Pai Inácio, local que recebe nome de um escravo que fugiu de um senhor de terras da região quando se descobriu que ele tinha um caso com sua filha. Diz a lenda que, quando foi encurralado no pico, Pai Inácio abriu um guarda-chuva e saltou.

O visual do morro do Pai Inácio, que fica na cidade próxima de Palmeiras, dá um panorama da imensidão e da beleza de toda a Chapada Diamantina. São mais de 1 mil km a pé, com o apoio de corrimões e apoios, que servem de grande ajuda (principalmente para crianças e idosos que querem conhecer a região).

A cidade também é conhecida por suas grutas, cavernas e cachoeiras exuberantes. Em todo o trajeto, equipe sua mochila com tênis confortáveis, roupas de banho e, após um merecido descanso pela tarde, roupas mais casuais para conhecer as ruas de Lençóis.

Lençóis: paraíso à parte da Chapada

Em Lençóis, o viajante pode escolher boas opções de hospedagem. Os quartos com as melhores vistas estão localizados no Vale do Capão, pequeno vilarejo com suas ruas de paralelepípedo, casinhas histórica e ares de boemia. Um dos lugares preferidos da região é a Pizzaria Capão Grande, que também possui ambiente propício para conhecer novas pessoas e tomar uma boa cerveja.

Vale a pena conhecer o parque da Muritiba, onde o rio Lençóis corre sobre rochas, formando pequenos caldeirões de água. Ou seja, um local para encantar os filhos e passar uma tarde agradável.

Também é possível remar em Marimbus, local conhecido como o ‘pantanal baiano’. Acompanhados por um profissional, você vislumbra uma viagem calma pelo rio Roncador, enquanto contempla mais um pedacinho da maravilha que é a Chapada Diamantina.

Ficou com vontade de conhecer a belíssima cidade baiana? Então confira as vantagens de contratar um consórcio de viagens e se organize desde já para as próximas férias!

Simulação de Consórcio
Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.

Ler próximos artigos

Consórcio