Preço: por que não deve ser o principal na escolha da faculdade?

Preço: por que não deve ser o principal na escolha da faculdade?

A escolha do curso universitário é um momento decisivo para qualquer jovem. Esse período funciona como um divisor de águas no qual a pessoa escolhe o que quer fazer no mercado de trabalho. Apesar disso, às vezes o preço da faculdade influencia na escolha.Isso é um grande erro, visto que o custo desse investimento não pode ser avaliado simplesmente pelo dinheiro que será usado. Existem diversos fatores que devem ser levados em consideração. Vamos falar um pouco sobre eles? Continue a leitura!

preço da faculdade x reputação da instituição

Dizer que toda faculdade é igual é um erro terrível. No Brasil, temos instituições de diferentes níveis, algumas fomentando a formação de excelentes profissionais e outras apenas vendendo os diplomas.Muito cuidado com a fama que a instituição tem. Isso impactará não só na educação que seus filhos receberão, mas também na percepção que o mercado terá deles. Faculdades com má fama dificilmente conseguem se redimir de forma satisfatória, então cuidado!

Garanta que esse é o curso certo

Outro ponto muito crítico na escolha dos jovens é com relação ao curso. Nesse momento, existe uma disputa crescente na cabeça de seus filhos: eles precisam pensar naquilo que querem fazer, no mercado de trabalho e nas expectativas dos pais.

Então, converse com eles e ajude na escolha. Deixe para pensar no tempo de curso ou no preço da faculdade apenas mais para frente. Lembre-se: ao fazer uma formação que não era desejada, seus filhos podem se tornar profissionais insatisfeitos.

Entenda o mercado de trabalho

Até o momento, nós estamos chamando o curso universitário de investimento, não é mesmo? O motivo é muito simples: inicialmente colocamos dinheiro e impulsionamos a formação de uma pessoa, depois ela vai para o mercado de trabalho e consegue “recuperar” esse valor e multiplicá-lo.

Por isso, não dá para simplesmente escolher um curso sem pensar no futuro. Seus filhos podem mostrar o que gostariam de fazer, mas é fundamental que vocês avaliem, em conjunto, as oportunidades que essa formação pode trazer para ele.

Estude as diferentes formas de pagamento

Apesar de alguns cursos serem mais caros, várias instituições de ensino já oferecem formas de pagamento diversificadas. Algumas abrem vagas de emprego dentro da própria faculdade para dar descontos nas mensalidades, por exemplo.

Além disso, também existem os financiamentos estudantis, as bolsas, negociação (algumas faculdades têm um setor para negociação de mensalidade de novos alunos) etc. Então, é possível, mesmo com o preço mais elevado, pagar o curso que seus filhos gostariam de fazer.

Considere a utilização de um consórcio

É possível comprar uma cota de consórcio de educação e fazer os pagamentos sem pesar no orçamento familiar.

Nesse caso, o ideal é que você já se programe alguns anos antes. Assim, é possível poupar de forma segura, prática e com a garantia de que o futuro de seus filhos está protegido.

Como podemos ver, o preço da faculdade não é, de forma alguma, o fator mais importante para a escolha de um curso. Portanto, sente-se com seus filhos, oriente-os e tenha a certeza de que a escolha deles foi bem pensada.

Conseguimos ajudar você com este conteúdo? Então, lembre-se de assinar nossa newsletter! Por ela você recebe materiais como este diretamente em seu e-mail.

Consórcio de Serviços
Gostou do nosso post? E que tal saber mais sobre as nossas novidades em tempo real? Siga-nos nas redes sociais e veja tudo na sua timeline. Estamos no Facebook, Instagram, Twitter e LinkedIn, além de um canal incrível no YouTube.
chat Eva