Aprenda em poucos passos como empreender na crise

Aprenda em poucos passos como empreender na crise

Uma das áreas mais atingidas em 2020 foi a economia. Em um primeiro momento, muitas empresas demitiram seus funcionários e o desemprego chegou a um nível alarmante. Mas como achar soluções para empreender dentro desse cenário tão incerto?

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) cerca de 700 mil pessoas foram desligadas do seus empregos nas duas primeiras semanas de junho no Brasil, o que aumentou o índice de desemprego de 11,8% para 12,4%. Esse número é muito assustador, mas como os brasileiros sempre se reinventam, entre março e julho de 2020, mais de 550 mil novos registros de microempreendedores foram solicitados no Portal do Empreendedor.

Nesse momento que estamos vivendo de Covid-19 e isolamento social, é muito importante sempre considerar as regras para o seu negócio. O comércio nas cidades, por exemplo, estão começando a voltar ainda com pouco fôlego. Outro ponto ponto de atenção, é sempre tomar cuidado para que o seu discurso não seja ofensivo aos clientes dentro desse contexto. O Sebrae também disponibilizou um guia com as orientações de segurança para  seu negócio nesse momento.

Antes mesmo da pandemia, de acordo com uma pesquisa do Sebrae, uma a cada quatro empresas fecham as portas antes de completar dois anos e o mais desafiador no começo de uma empresa é o planejamento. Então, investigamos a fundo e juntamos dicas super importantes de como abrir uma empresa e, principalmente, como fazer isso em um momento tão difícil como o que estamos vivendo.

Conheça seu produto e saiba qual tipo de negócio abrir

Se você não sabe por onde começar, estude. Conheça tudo sobre o ramo que você quer atuar. Leia os jornais e sites de negócios, e entenda em qual momento está o mercado. O site do Sebrae fez uma lista com diversos estudos sobre mais de 350 Ideias de Negócios, que dão uma

visão geral sobre cada negócio para apoio na tomada de decisão do futuro empresário.

Nesse momento, é necessário fazer uma pesquisa sobre quem são os concorrentes e qual público alvo é essencial. Sempre importante pensar que estamos em um cenário atípico, então procure oferecer aos seus clientes o que eles desejam.

As tendências de consumo e o comportamento do consumidor são prioridades nesse momento para você saber se está pronto para colocar seu produto no mercado.

Perfil empreendedor

Depois de escolher qual ramo você pretende seguir, pergunte-se: você realmente tem esse perfil empreendedor? Você conhece a realidade do mercado? Então trace um plano de negócios detalhado. Quanto você investiria? Como conseguir esse dinheiro? Quantos funcionários você precisaria contratar? Quantas horas você precisaria trabalhar por dia?

O Sebrae também tem um documento que ajuda nessa fase com um plano de negócios detalhado.

Sabia que um consórcio é uma ótima forma de conseguir o dinheiro que você sempre sonhou para adquirir o imóvel do seu negócio?

Nesse sistema, você consegue uma carta de crédito com o valor que estipula para adquirir o imóvel do seu empreendimento e paga mensalmente sem se preocupar com alterações no valor. O consórcio da Embracon, por exemplo, traz recursos a um custo muito mais acessível em comparação ao tradicional financiamento.

Esclareça todas as informações sobre o seu negócio

Faça um plano que contemple todas as áreas da sua empresa. Pense em todos os detalhes: quem cuidará do financeiro? E do marketing? Qual será a localização do meu empreendimento? Como funciona a parte de abrir uma empresa e suas tributações, é essencial que tudo isso esteja planejado. Uma pesquisa de mercado nesse momento é bem importante.

Nessa hora também devem ser consideradas as características do produto. Quanto tempo meu produto demora para ser produzido? Qual seriam as melhores formas de comerciá-lo? Quanto custaria para fazer um site para estimular suas vendas?

Qual o preço?

Quando vemos um produto nascer do zero percebemos a dificuldade e temos a tendência de querer compensar esse trabalho no preço. Nessa hora é importante se questionar se você está cobrando um valor competitivo em relação ao mercado. Se a resposta for não, é hora de reavaliar os seus custos e tentar deixar o valor mais atrativo.

A Crise

O agravante da pandemia faz com que precisássemos ser mais criativos. Se sua ideia já era empreender antes da crise, avalie se seu produto ainda faz sentido. Os empreendimentos que estão indo melhor nesse momento e que podem ser feitos remotamente são: venda de cosméticos, comercialização delivery de comida práticas e saudáveis, food trucks, franquias, empresas digitais e conserto, e manutenção de produtos.

Se você deseja começar a planejar seu novo empreendimento, nós podemos te ajudar!

Faça uma simulação e realize esse sonho!

Simulação Consórcio
chat Eva