Futuro das viagens: o que devemos esperar da retomada do turismo

Futuro das viagens: o que devemos esperar da retomada do turismo

O que devemos esperar da retomada do turismo? Este, com certeza, é o principal questionamento tanto das empresas e destinos turísticos como dos viajantes que, após mais de um ano de pandemia da covid-19, têm muitas dúvidas sobre o futuro das viagens.

A verdade é que, apesar de algumas reaberturas de fronteiras e pontos turísticos, o cenário ainda é incerto. Enquanto alguns destinos avançam na vacinação em massa, outros estão muito distantes de conseguirem a imunização de suas populações. E, em meio a esse desarranjo, o trânsito de turistas continua prejudicado.

No ano passado, quando as incertezas eram ainda maiores, o estudo “O Futuro e o Presente das Viagens Pós-Pandemia” apontou algumas tendências para a retomada do turismo. Algumas acabaram se confirmando e outras seguem como possibilidades.

De acordo com o estudo produzido pela Travel Media PR, agência de travel marketing e relações públicas, os cuidados com biossegurança e saúde seriam a maior preocupação dos viajantes no pós-pandemia. Além disso, as viagens seriam mais conscientes, com foco na sustentabilidade dos destinos e o turismo mais intimista, com preferência por lugares menos badalados, próximos de casa e com atividades ao ar livre.

Passado mais de um ano do início da pandemia e com a volta das atividades turísticas em vários lugares - sobretudo naqueles onde já houve vacinação massiva - as previsões sobre a retomada do turismo tornam-se reais e novos hábitos passaram a integrar a rotina dos viajantes.  Em alguns países, cidades já começam, inclusive, a abolir o uso das máscaras. O álcool em gel, por sua vez, parece que vai permanecer como item indispensável de higiene.  

Aqui, contudo, as medidas para conter a propagação do vírus continuam vigentes e a vacinação avança devagar, o que torna o cenário mais incerto em relação à normalidade do turismo. Ainda assim, em breve será possível conhecer os lugares mais lindos do Brasil com toda segurança.

Quer saber mais sobre o futuro das viagens e entender algumas projeções? Continue a leitura deste post e entenda o que devemos esperar da retomada do turismo.  

O que devemos esperar da retomada do turismo?

Agora, a única certeza é que, em um primeiro momento, as viagens não serão como antes da pandemia da covid-19. Aliás, é difícil prever quando voltarão à normalidade. Apesar disso, os viajantes desejam voltar a circular e, como consequência, estão se adaptando à nova realidade para poder aproveitar os destinos.

Portanto, se você é um destes viajantes ávidos por colocar o pé na estrada e conhecer novos lugares, confira as principais tendências para o futuro das viagens e entenda o que devemos esperar da retomada do turismo.

Preocupação com a saúde

Ainda no ano passado, o estudo produzido pela agência indicou que a preocupação com a saúde seria um dos principais fatores para a retomada do turismo. E outro estudo mais recente confirmou a previsão. Segundo a pesquisa do Expedia Group, 42% dos viajantes consideram importante a aplicação dos protocolos sanitários ao escolher um destino neste momento.

Dentre os protocolos, o uso de máscara, a disponibilização de álcool em gel e a comprovação da vacina ou teste negativo para covid devem ser os principais critérios para a segurança nas viagens. Em seguida, a digitalização dos serviços e as condições de limpeza dos locais - aviões, hospedagens e atrações - contribuem para a decisão dos turistas de conhecer os destinos.

Em relação à digitalização dos serviços, por exemplo, a Associação Internacional de Transportes Aéreos (Iata) está desenvolvendo um aplicativo de celular que trará o passaporte de saúde do viajante. A expectativa é que ele seja aceito pelas companhias aéreas e países, e seja integrado com laboratórios do mundo inteiro.

Outras iniciativas nesse sentido são os check in e check out online - já vigentes em muitos lugares. Além disso, para o futuro, prevê-se que robôs sejam utilizados em hotéis para fazer entregas  e higienizar os quartos.

Viagens conscientes

A preocupação com a saúde tornou os viajantes mais conscientes em relação ao cuidado com o meio ambiente e a sustentabilidade dos destinos. Por isso, a previsão é de que o pós-pandemia inclua um olhar mais atento dos turistas para a preservação da vida e da natureza.  

Ou seja, destinos pautados na sustentabilidade, acessibilidade e atendimento humanizado devem ganhar a preferência dos viajantes. Assim como aqueles que preservem a biodiversidade, conservem o patrimônio histórico-cultural e apoiem pequenas comunidades.

Além disso, lugares que possibilitem maior contato com a natureza e atividades ao ar livre já estão entre os mais procurados atualmente pelos turistas. Isso porque, além de serem um escape após tanto tempo de isolamento, oferecem maior sensação de segurança para curtir as férias.

Turismo intimista

Outra previsão do estudo da Travel Media PR confirmada nos últimos meses foi o crescimento do turismo intimista. Com a nova realidade, o turista passou a desejar experiências completas dentro da sua própria localidade ou nas proximidades.

Em outras palavras, as pessoas estão dando preferência por viagens mais curtas, e ganham aquelas que podem ser feitas de carro. Um exemplo disso é o aumento das viagens domésticas. Já em agosto de 2020 elas haviam crescido 30%.  

Nesse contexto, as viagens de lazer aumentaram 64%, principalmente aquelas realizadas com a família. Os viajantes passaram a procurar refúgios em destinos menos badalados, que permitem aproveitar os dias ao ar livre e longe das aglomerações. De acordo com o estudo “O que os viajantes querem em 2021”, realizado pelo Expedia Group, um terço dos viajantes optaria por viajar para uma cidade pequena atualmente.  

Flexibilização das reservas

A flexibilização das regras de cancelamento de reservas, como previsto pelo estudo da Travel Media PR, também virou tendência na retomada do turismo. Os constantes fechamentos de fronteiras e as incertezas sobre as possibilidades de viagens obrigaram as empresas de turismo a simplificar as condições de remarcação de reservas para não penalizar nem perder clientes. Atualmente, 60% dos viajantes evitam uma reserva não reembolsável ou sem flexibilização de remarcação.  

Destinos seguros

Por fim, a certificação de destino seguro mostra aos turistas quais lugares são mais confiáveis para visitar neste novo cenário. Por isso, cidades em todo mundo tem buscado o selo que garante esta diferenciação.

Um exemplo são as “Diretrizes globais para a retomada do turismo”, da Organização Mundial do Turismo (OMT), que contemplam o sentido mais amplo do turismo responsável, com a sustentabilidade como uma prioridade. Quem segue essas diretrizes ganha um selo de destino seguro, que incentiva os viajantes a visitarem o local.

Aqui no Brasil, o Ministério do Turismo (MTur) também adotou a mesma postura e lançou o selo Turismo Responsável, que comprova o compromisso das empresas com o bem-estar e a saúde de todos. Iniciativas semelhantes foram adotadas por vários lugares como Portugal, Chicago, Bahamas e Nova Zelândia.

Outro exemplo é o selo Bonito Seguro, uma iniciativa própria da cidade do Mato Grosso do Sul em conjunto com o Sebrae e outros órgãos locais. O destino adotou protocolos de biossegurança orientados pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Como resultado, ganhou o selo Safe Travels, do Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC) e passou a ser reconhecido internacionalmente como destino seguro.

Apesar de todas as incertezas em relação ao fim da pandemia da covid-19, é perfeitamente possível e seguro viajar para vários destinos que se adequaram para receber os turistas. Ou seja, você pode conhecer os lugares mais lindos do Brasil sem abrir mão dos cuidados com a saúde. Além disso, pode se programar para, em breve, viajar para cidades de outras partes do mundo que já estejam recebendo viajantes brasileiros - basta consultar as condições e obedecer aos protocolos sanitários.

Quer ler todo o estudo da Travel Media PR sobre o futuro das viagens no pós-pandemia? Confira na íntegra aqui e descubra tudo o que devemos esperar da retomada do turismo.

Simulação Consórcio
chat Eva