FAÇA A SUA PERGUNTA SOBRE CONSÓRCIO

Como declarar o consórcio no Imposto de Renda?

A forma de declarar o consórcio no Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) depende da situação da cota.

Informe de rendimentos

Emitir o informe de rendimentos é fácil!
Basta acessar a Área de Clientes com seu CPF/CNPJ e senha, ou Grupo e Cota e senha.
Selecione a cota clicando no 'flag' verde.
No menu "Consultas", clique em IR e pronto.

1) - Cota não Contemplada

Mesmo que você não tenha sido contemplado, será necessário declará-la em seu Imposto de Renda.

Para isso, basta incluí-la na “Tabela de Bens e Direitos” sob o Código 95, que representa os Consórcios não Contemplados.

Caso você tenha entrado no grupo de consórcio no ano passado (2018), deve-se deixar o campo “Situação em 31/12/2017” em branco e preencher apenas o campo “Situação em 31/12/2018” com a soma das parcelas pagas até essa data.

Se o consórcio for mais antigo, ou seja, se você adquiriu e já paga desde antes de 2018, o primeiro passo é preencher o campo “Situação em 31/12/2017” com o valor informado na declaração do ano 2017 e no campo “Situação em 31/12/2018”, informe o valor total já pago. Para encontrar esse montante, basta somar ao valor declarado de 2017 o que foi quitado em prestações durante o ano de 2018.

Em ambos os casos, deve-se preencher o campo “Discriminação” com as informações do consórcio: nome, CNPJ da empresa que o administra, tipo de bem (se é um carro, moto ou imóvel, por exemplo), número de parcelas quitadas e número de parcelas que ainda restam a pagar.

2) - Cota contemplada e utilização do crédito (comprou o bem)

A) - Aquisição da cota e contemplação no mesmo ano

Se a contemplação da cota ocorreu no mesmo ano de sua aquisição, utiliza-se a “Tabela de Bens e Direitos” sob o Código 95, que representa os Consórcios não Contemplados, deixando em branco os campos “Situação em 31/12/2017” e “Situação em 31/12/2018”. Já o campo “Discriminação” deve ser preenchido com as informações do consórcio: nome, CNPJ da empresa que o administra, tipo de bem (se é um carro, moto ou imóvel, por exemplo), número de parcelas quitadas, número de parcelas que ainda restam à pagar e também mencionar o acontecimento da contemplação.

B) - Aquisição da cota e contemplação em anos diferentes

Se a aquisição da cota ocorreu em ano(s) anterior(es) ao da contemplação, utiliza-se a “Tabela de Bens e Direitos” sob o Código 95, que representa os Consórcios não Contemplados, informando no campo “Situação em 31/12/2017” o valor declarado no IR de 2018 e o campo “Situação em31/12/2018” deve ficar em branco. Se a contemplação se der por meio de lance, o consorciado deverá declarar o valor do lance no campo “Situação em 31/12/2018”, somado aos demais montantes quitados. Já o campo “Discriminação” deve ser preenchido com as informações do consórcio: nome, CNPJ da empresa que o administra, tipo de bem (se é um carro, moto ou imóvel, por exemplo), número de parcelas quitadas, número de parcelas que ainda restam a pagar, mencionar o acontecimento da contemplação e, em caso de contemplação por lance, informar o quanto foi investido para ofertá-lo.

Independente da situação “a” ou “b”, deve-se comunicar a aquisição do bem. Na mesma “Tabela de Bens e Direitos”, informe o bem adquirido. Para isso, será necessário utilizar-se das opções abaixo:

• código 01 para declarar a aquisição de um prédio residencial
• código 02 para declarar a aquisição de um prédio comercial
• código 03 para declarar a aquisição de um galpão
• código 11 para declarar a aquisição de um apartamento
• código 12 para declarar a aquisição de uma casa
• código 13 para declarar a aquisição de um terreno
• código 14 para declarar a aquisição de um imóvel rural
• código 15 para declarar a aquisição de uma sala ou conjunto

• código 21 para declarar a aquisição de um veículo automotor terrestre (automóvel, caminhão, moto)

O campo “Situação em 31/12/2017” deve-se deixar em branco porque a aquisição ocorreu em 2018 e o campo “Situação em 31/12/2018” deverá ser preenchido com os valores usados na compra do bem.

3) - Cota contemplada e não utilização do crédito (não comprou o bem)

Se você foi contemplado em 2018 e ainda não utilizou a carta de crédito, também será necessário declarar o seu consórcio no Imposto de Renda, de maneira semelhante aos consorciados que ainda não foram contemplados.

Para isso, basta incluí-la na “Tabela de Bens e Direitos” sob o Código 95, que representa os Consórcios não Contemplados.

Caso você tenha entrado no grupo de consórcio no ano passado (2018), deve-se deixar o campo “Situação em 31/12/2017” em branco e preencher apenas o campo “Situação em 31/12/2018” com a soma das parcelas pagas até essa data.

Se o consórcio for mais antigo, ou seja, se você adquiriu e já paga desde antes de 2018, o primeiro passo é preencher o campo “Situação em 31/12/2017” com o valor informado na declaração do ano 2017 e no campo “Situação em 31/12/2018”, informe o valor total já pago. Para encontrar esse montante, basta somar ao valor declarado de 2017 o que foi quitado em prestações durante o ano de 2018.

Em ambos os casos, deve-se preencher o campo “Discriminação” com as informações do consórcio: nome, CNPJ da empresa que o administra, tipo de bem (se é um carro, moto ou imóvel, por exemplo), número de parcelas quitadas e número de parcelas que ainda restam a pagar.

A partir do momento que o consorciado utilizar a carta de crédito (compra do bem), sua declaração do Imposto de Renda deverá seguir os critérios mencionados no ítem 2, letra “b”.

Simulação de Consórcio
Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.

PERGUNTAS RELACIONADAS

Quais são os riscos de não pagar as parcelas do consórcio?
Quais são os riscos de não pagar as parcelas do consórcio?
Leia Mais
Como resolver o atraso no pagamento das parcelas?
Como resolver o atraso no pagamento das parcelas?
Leia Mais
O reajuste continua ocorrendo após a contemplação?
O reajuste continua ocorrendo após a contemplação?
Leia Mais
O que acontece no caso de atraso ou falta de pagamento das parcelas?
O que acontece no caso de atraso ou falta de pagamento das parcelas?
Leia Mais
O que é Taxa de Administração?
O que é Taxa de Administração?
Leia Mais
O que é saldo devedor?
O que é saldo devedor?
Leia Mais

SAIBA MAIS SOBRE CONSÓRCIO

SIMULE SEU PLANO

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.
Consórcio