Sistema de Consórcios bate três recordes em novembro

Sistema de Consórcios bate três recordes em novembro

Mesmo com a atividade econômica se retraindo no 2º semestre de 2021, o Sistema de Consórcios voltou a apresentar desempenho positivo. E considerando os dados divulgados pela assessoria econômica até novembro, bateu três recordes históricos: cotas vendidas, negócios contratados e participantes ativos.

Dados divulgados pela assessoria econômica da ABAC mostram que as vendas acumularam 3,17 milhões de cotas. Com isso, houve avanço de 14,4% sobre as 2,77 milhões contabilizadas entre janeiro e novembro de 2020. Já os negócios, ultrapassaram a marca dos R$ 202,34 bilhões, crescendo acima dos R$ 150,53 bilhões do ano anterior.

Outro indicador que fechou em recorde foi o de participantes ativos. Depois de superar os 8 milhões pela primeira vez em maio de 2021, chegou aos inéditos 8,4 milhões em novembro. Esse resultado é 8,9% superior ao contabilizado no mesmo mês de 2020, quando ficou em 7,71 milhões.

Recordes refletem confiança e credibilidade

Os recordes alcançados pelo Sistema de Consórcios confirmam a postura de confiança, credibilidade e conhecimento das características da modalidade pelos consumidores. Para o presidente executivo da ABAC, Paulo Roberto Rossi, “é possível desenhar um 2022, ano que o consórcio estará completando 60 anos, com boas perspectivas. A expectativa é de, pelo menos, repetir 2021. Esperamos ter uma sequência de bons resultados pontuados por um consumo responsável, considerando as dificuldades econômicas e as eleições”, avalia.

Do acumulado de 3,17 milhões de adesões, recorde histórico no período, a distribuição setorial ficou assim: 1,3 milhão de adesões de veículos leves; 1,03 milhão de motocicletas; 456,25 mil de imóveis; 165,24 mil de veículos pesados, 112,57 mil de eletroeletrônicos; e 74,64 mil de serviços. A média mensal de 288,18 mil, anotada nos onze meses, foi 14,4% acima da obtida nos mesmos meses de 2020, quando chegou a 251,82 mil vendas.

O recorde de negócios contratados, que foi de R$ 202,34 bilhões, teve R$ 20,49 bilhões registrados apenas no mês de novembro. Em relação ao mesmo mês de 2020, quando foram contratados R$ 18,81 bilhões em créditos, houve alta de 8,9%.

Já no recorde de participantes ativos, os consórcios cresceram 42,1% no segmento de eletroeletrônicos; 21,8% nos veículos pesados; 16,2% nos serviços; 16,1% nos imóveis; 6,3%, nas motocicletas; e 5,9% nos veículos leves.  

Consórcios na contramão da economia brasileira

A economia brasileira vem enfrentando dificuldades para deslanchar. Entre as razões estão a inflação crescente, taxa de juros ascendente, escassez de insumos, pequena reação na redução do desemprego e a influência da alta do dólar. Na contramão, o Sistema de Consórcios tem anotado evolução mês após mês.

”Acreditamos que a nova postura do consumidor, mais consciente das responsabilidades inerentes às boas práticas da educação financeira e do planejamento das finanças pessoais, tem procurado investir parte de sua renda de forma mais conservadora, ao assumir novos compromissos financeiros. O consórcio tem sido uma das opções mais procuradas e utilizadas para aquisição de bens como imóveis, veículos, entre outros, ou contratação de serviços”, finaliza Paulo Roberto Rossi.

Fonte: ABAC

chat Eva