Mercado de motos cresce quase 10% em novembro

Mercado de motos cresce quase 10% em novembro

Fenabrave informa que a fila de espera baixou de até três meses para 50 a 60 dias

Com maior oferta de produtos por parte dos fabricantes instalados em Manaus, AM, o mercado de motocicletas reagiu em novembro, com alta de de 9,77% em relação a outubro. Foram emplacadas 106,5 mil unidades, ante as 96 mil do mês anterior.

Conforme dados divulgados pela Fenabrave nesta quinta-feira, 2, houve uma redução na espera por alguns modelos. “Em meses anteriores, estávamos trabalhando com agendamentos para até 120 dias. Neste mês, o prazo de entrega diminuiu um pouco, com alguns modelos podendo ser entregues em um período de 50 a 60 dias” , informou Alarico Assumpção Júnior, presidente da entidade.

No acumulado de janeiro a outubro o mercado brasileiro já absorveu 1,04 milhão de motos, o que representa alta de quase 28% sobre as 816,6 mil comercializadas em idêntico período de 2020. Segundo a Fenabrave, a aprovação de crédito no segmento continua próxima de 4,8 propostas a cada 10 enviadas, um índice superior ao registrado no passado apenas da alta na taxa de juros.

A entidade divulgou hoje o balanço total do setor, incluindo também automóveis e caminhões leves, além de pesados, implementos e tratores. No caso dos veículos leves, os emplacamentos totalizaram 161 mil unidades em novembro, 7,3% a mais do que em outubro. No ano, contudo, as vendas estão na faixa de 1,78 milhão de unidades, com crescimento de apenas 3,6% e risco de 2021 fechar com volume inferior ao do ano passado.

Sem atender a imprensa, Assumpção Júnior disse em comunicado da entidade que a disponibilidade de veículos tem modulado o ritmo do segmento dos leves. “Oferta e aprovação de crédito continuam em bons patamares”, informou, apesar de nem todas as montadoras estarem conseguindo mater ritmo de entrega desejado por causa da falta de semicondutores.

Fonte: Autoindústria

chat Eva