Demanda por máquinas agrícolas segue aquecida

Demanda por máquinas agrícolas segue aquecida

Fenabrave teme que falta de componentes prejudique desempenho neste segundo semestre

O bom momento do agronegócio continua favorecendo o mercado brasileiro de tratores e colheitadeiras. A Fenabrave contabilizou a venda de 5.194 unidade em junho, o que representou crescimento de 5,1% sobre as 4.941 comercializadas em maio e de 42,3% sobre as 3.650 negociadas internamente no mesmo mês de 2020.

Por não envolver emplacamentos, os dados relativos a esse setor são contabilizados juntos aos fabricantes e, por isso, têm sempre um mês de defasagem no balanço da Fenabrave. Foi vendido, no acumulado do primeiro semestre, total de 25.482 máquinas agrícolas, volume 34,6% superior ao registrado no mesmo período do ano passado (18.935).

Segundo o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Júnior, também os fabricantes de tratores e máquinas agrícolas enfrentam dificuldades na obtenção de peças e componentes, “o que pode comprometer os resultados do segundo semestre”.

Na primeira metade do ano não chegou a haver paralisação nas linhas de produção de máquinas agrícolas, como aconteceu com frequência nas montadoras de automóveis e comerciais leves por causa, principalmente, da falta de semicondutores.

Mas os fabricantes de tratores e colheitadeiras admitem problemas com escassez de aço e pneus, dentre outros itens, o que vem exigindo um intenso trabalho logístico para evitar interrupções em suas fábricas brasileiras.

Fonte: Auto Indústria

chat Eva