Consórcios registram mais de um milhão de novas cotas vendidas e quase R$ 50 bilhões em negócios durante pandemia da Covid-19

Consórcios registram mais de um milhão de novas cotas vendidas e quase R$ 50 bilhões em negócios durante pandemia da Covid-19

Ao terminar o quinto mês do ano, o Sistema de Consórcios registrou performance mensal positiva. As vendas de novas cotas em maio assinalaram crescimento sobre as do mês anterior, ao saltarem de 128,35 para 173,83 mil, representando aumento de 35,4%.

Apesar do bom desempenho, as adesões acumuladas de janeiro a maio atingiram 1,02 milhão, 12,1% abaixo das 1,16 milhão do mesmo período do ano passado.

No volume de negócios realizados, houve alta de 18%, ao alcançar R$ 8,11 bilhões, em maio, contra R$ 6,87 bilhões em abril. A totalização dos cinco primeiros meses deste ano somou R$ 48,54 bilhões, 4,3% menos que os R$ 50,70 bilhões anteriores.

O tíquete médio mensal esteve em R$ 46,69 mil, assinalando retração de 1,5% sobre os R$ 47,40 de maio do ano passado. Ao analisar os comportamentos mês a mês de 2020, aquele valor, mesmo com a retração de 12,8% sobre abril, ficou na terceira posição na faixa intermediária anual.

"A reversão da tendência observada em maio, que sinalizou possíveis evoluções para os próximos meses, deixou o mercado consorcial otimista", explica Paulo Roberto Rossi, presidente executivo da ABAC Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios. "A retomada das vendas apontou confiança na modalidade e contribuiu para a recuperação de vários setores da economia", completa.

Os saldos das vendas registrados nos cinco primeiros meses refletiram as dificuldades enfrentadas, entretanto dá sinais de recuperação. Na retrospectiva dos acumulados de novas cotas comercializadas no período de janeiro a maio nos últimos dez anos, foi possível destacar que o volume alcançou a terceira melhor atuação da década.      

Paralelamente, apesar da retração de 29% nas contemplações em maio, com 89,79 mil, versus as 126,48 mil de abril, o total de janeiro a maio do ano chegou a 555,88 mil, 9,9% maior que as 506 mil de um ano antes.

Os correspondentes créditos concedidos aos consorciados contemplados, potencialmente injetados na cadeia produtiva ao longo dos meses, somaram R$ 23,15 bilhões, 34% maior que os R$ 17,28 bilhões anteriores.

Em maio, o número de consorciados ativos atingiu 7,10 milhões, 2,2% inferior aos 7,26 milhões do mesmo mês de 2019. Divididos em seis setores, quatro indicaram crescimento: imóveis, veículos pesados, serviços e eletroeletrônicos e outros bens móveis duráveis.

Em razão das instabilidades causadas pela Covid-19, que em alguns momentos permitem flexibilização, em outros obriga recuos nas atividades econômicas, Rossi, aponta que o cenário futuro é promissor, como demonstrado em maio. Enxergamos o segundo semestre com otimismo, porém com cautela, visto que ainda há controvérsias no declínio da pandemia no país. O Sistema de Consórcios continuará conscientizando o consumidor sobre suas características e vantagens, destacando que o mecanismo como investimento é o ideal para os que planejam seus objetivos dentro da essência da educação financeira.

As oportunidades com uso do FGTS no consórcio de imóveis

Presente no consórcio de imóveis há várias décadas, o FGTS Fundo de Garantia do Tempo de Serviço tem sido utilizado pelos trabalhadores-consorciados para diversas situações.

Condicionado ao atendimento dos requisitos do imóvel e de acordo com as regras estabelecidas no Manual do FGTS para aquisição da casa própria, o saldo disponível pode, por exemplo, complementar o valor do crédito contemplado, permitindo negociação com imóvel de maior valor.

Para acelerar a contemplação, há possibilidade de ofertar lances, visando aumentar as chances de obter a liberação do crédito. Durante o andamento do grupo, o consorciado poderá amortizar ou liquidar saldo devedor e pagar parte das prestações.

Ao relembrar que, entre os requisitos, é preciso que o bem seja urbano e destinado à moradia do trabalhador, Rossi, adianta que, caso o objetivo seja adquirir terreno com FGTS, isso só é possível se a compra estiver associada a construção imediata do imóvel. A permissão para construir está entre os requisitos que o trabalhador-consorciado contemplado precisará observar sobre si mesmo e sobre o imóvel.

Importante ressaltar que todas as operações para liberação do saldo do FGTS só podem ser realizadas diretamente pela administradora de consórcios, caso ela seja credenciada para isso junto ao agente operador, ou por um agente financeiro.

No acumulado de janeiro a maio, foram liberados pouco mais de R$ 62 milhões para 1.316 consorciados-trabalhadores participantes dos grupos em andamento do consórcio de imóveis. Do total, R$ 34,46 milhões foram para aquisição de imóvel pronto, R$ 12,82 milhões destinaram-se a amortização de saldo devedor, R$ 3,88 milhões abateram parte de prestações, R$ 3,68 milhões foram usados para aquisição de imóvel em construção e R$ 7,19 milhões para liquidação de saldo devedor.

"Com poder de compra à vista, possibilitado pela contemplação, aliado ao uso total ou parcial do saldo da conta do FGTS, o consorciado-trabalhador tem possibilidade de negociar, barganhar e obter descontos na negociação do bem imóvel que deseja adquirir, ou ainda, amortizar parcelas, formando seu patrimônio pessoal e familiar", complementa Rossi.

NÚMEROS DO SISTEMA DE CONSÓRCIOS - ESTIMATIVAS SEGUNDO A ASSESSORIA ECONÔMICA DA ABAC

RESUMO GERAL E SETORIAL DAS VENDAS DE NOVAS COTAS

JANEIRO A MAIO DE 2020 X 2019

Nos cinco primeiros meses deste ano, três indicadores do Sistema de Consórcios apresentaram crescimento: tíquete médio mensal, contemplações e créditos disponibilizados, enquanto outros três mostraram retração: participantes ativos, vendas de novas cotas e créditos comercializados.

Os desempenhos das vendas de novas cotas, setor a setor, mostraram 441,27 mil adesões em veículos leves, 349,55 mil de motocicletas, 114,35 mil de imóveis, 48,14 mil de serviços, 35,90 mil de veículos pesados, e 30,17 mil de eletroeletrônicos e outros bens móveis duráveis, totalizando 1,02 milhão de unidades.

O SISTEMA DE CONSÓRCIOS – GERAL

- PARTICIPANTES ATIVOS CONSOLIDADOS (CONSORCIADOS EM GRUPOS EM ANDAMENTO)

 - 7,10 MILHÕES (MAIO/2020)

 - 7,26 MILHÕES (MAIO/2019)

 RETRAÇÃO: 2,2%

- VENDAS DE NOVAS COTAS (NOVOS CONSORCIADOS)

  - 1,02 MILHÃO (JANEIRO-MAIO/2020)

  - 1,16 MILHÃO (JANEIRO-MAIO/2019)

  RETRAÇÃO: 12,1%

- VOLUME DE CRÉDITOS COMERCIALIZADOS

 - R$ 48,54 BILHÕES (JANEIRO-MAIO/2020)

 - R$ 50,70 BILHÕES (JANEIRO-MAIO/2019)

 RETRAÇÃO: 4,3%

- TÍQUETE MÉDIO MENSAL (VALOR MÉDIO DA COTA NO MÊS)

 - R$ 46,69 MIL (MAIO/2020)

 - R$ 47,40 MIL (MAIO/2019)

 RETRAÇÃO: 1,5%

- CONTEMPLAÇÕES

  (CONSORCIADOS QUE TIVERAM A OPORTUNIDADE DE COMPRAR BENS)

-  555,88 MIL (JANEIRO-MAIO/2020)

-  506,00 MIL (JANEIRO-MAIO/2019)  

CRESCIMENTO: 9,9%

- VOLUME DE CRÉDITOS DISPONIBILIZADOS

- R$ 23,15 BILHÕES (JANEIRO-MAIO/2020)

- R$ 17,28 BILHÕES (JANEIRO-MAIO/2019)

CRESCIMENTO: 34%

PATRIMÔNIO LÍQUIDO AJUSTADO E ATIVOS DOS CONSÓRCIOS  

ATIVOS ADMINISTRADOS*

- R$ 253,00 BILHÕES (DEZEMBRO/2019)

- R$ 224,00 BILHÕES (DEZEMBRO/2018)

CRESCIMENTO: 12,9%

PATRIMÔNIO LÍQUIDO AJUSTADO*

- R$ 16,22 BILHÕES (DEZEMBRO/2019)

- R$ 13,93 BILHÕES (DEZEMBRO/2018)

CRESCIMENTO: 16,4%

NEGÓCIOS REALIZADOS GERAM EMPREGOS E ARRECADAÇÃO DE TRIBUTOS

TRIBUTOS E CONTRIBUIÇÕES PAGOS*

- R$ 3,15 BILHÕES (JANEIRO-DEZEMBRO/2019)

- R$ 2,95 BILHÕES (JANEIRO-DEZEMBRO/2018)

CRESCIMENTO: 6,8%

EMPREGOS GERADOS DIRETOS E INDIRETOS

  - MAIS DE 250 MIL**

Fontes: *Banco Central do Brasil  

**ABAC

O SISTEMA DE CONSÓRCIOS - SETORES

VEÍCULOS AUTOMOTORES EM GERAL

NO PERÍODO DE JANEIRO A MAIO, PANDEMIA PROVOCA QUEDA NAS ADESÕES E NOS NEGÓCIOS, CONTUDO CONTEMPLAÇÕES E CRÉDITOS CONCEDIDOS AUMENTAM 6,6% E 20,1%

Resultado das oscilações no mercado automobilístico, por conta da Covid-19, as vendas de novas cotas também não apresentaram a recuperação desejada. A aceleração das vendas ficou ligeiramente abaixo do esperado.

Contudo, quando comparados os volumes alcançados em maio contra os de abril, é possível depreender um crescimento significativo, que gera otimismo com reserva. Como a pandemia ainda não está totalmente controlada, pode-se ter variações nas flexibilizações em diferentes localidades.

Enquanto isso, as contemplações e os créditos concedidos, no mesmo período, seguiram em alta, tendo na contrapartida o total de consorciados ativos em baixa de 4,4%.

No indicador de participação, a soma dos créditos concedidos pelo consórcio na adição de valores disponibilizados por financiamento, leasing e consórcio de veículos automotores atingiu 24,4% do total de R$ 68,94 bilhões, com R$ 16,84 bilhões.

Ao verificarmos os dados divulgados pelo Banco Central, depois de avaliados pela assessoria econômica da ABAC, observamos aumento de 5,5 pontos percentuais na comparação com o resultado obtido naquele mesmo período de 2019.

- PARTICIPANTES ATIVOS CONSOLIDADOS (CONSORCIADOS)

 - 5,92 MILHÕES (MAIO/2020)

 - 6,19 MILHÕES (MAIO/2019)

 RETRAÇÃO: 4,4%

- VENDAS DE NOVAS COTAS (NOVOS CONSORCIADOS)

  - 826,72 MIL (JANEIRO-MAIO/2020)

  - 995,10 MIL (JANEIRO-MAIO/2019)

  RETRAÇÃO: 16,9%

- VOLUME DE CRÉDITOS COMERCIALIZADOS (ACUMULADO NO PERÍODO)

  - R$ 29,41 BILHÕES (JANEIRO-MAIO/2020)

  - R$ 32,68 BILHÕES (JANEIRO-MAIO/2019)

  RETRAÇÃO: 10%

- CONTEMPLAÇÕES (CONSORCIADOS QUE TIVERAM POSSIBILIDADE DE COMPRAR BENS)

  - 487,85 MIL (JANEIRO-MAIO/2020)

  - 457,65 MIL (JANEIRO-MAIO/2019)

  CRESCIMENTO: 6,6%

- VOLUME DE CRÉDITOS DISPONIBILIZADOS (ACUMULADO NO PERÍODO)

  - R$ 16,84 BILHÕES (JANEIRO-MAIO/2020)

  - R$ 14,03 BILHÕES (JANEIRO-MAIO/2019)

  CRESCIMENTO: 20,1%

PARTICIPAÇÃO DOS CONSÓRCIOS EM CRÉDITOS CONCEDIDO (PERCENTUAL DO TOTAL INCLUINDO FINANCIAMENTO*, LEASING* E CONSÓRCIO**)

  - 24,4% (JANEIRO-MAIO/2020) ? R$ 16,84 BILHÕES SOBRE R$ 68,94 BILHÕES

  - 18,9% (JANEIRO-MAIO/2019) ? R$ 14,03 BILHÕES SOBRE R$ 74,38 BILHÕES

Fontes: *Banco Central do Brasil  

**ABAC

VEÍCULOS LEVES (AUTOMÓVEIS, CAMIONETAS, UTILITÁRIOS) - VENDAS DE NOVAS COTAS REAGEM E NEGÓCIOS MELHORAM

Depois de observar retrações, especialmente em março e abril, em razão da pandemia Covid-19, as vendas de novas cotas reagiram em maio, apresentando alta de 38,9% sobre o mês anterior. Os créditos comercializados também mostraram reação, porém sem a mesma intensidade, por causa da retração do tíquete médio mensal.

Nas contemplações e nos correspondentes créditos concedidos de janeiro a maio, houve aumentos no mesmo período de 2019, assinalando-se 7,3% e 12,1%, respectivamente.

Para os mais de 250 mil contemplados em veículos leves no acumulado dos cinco meses, os respectivos créditos foram possivelmente injetados no mercado interno, propiciando a participação de 45,3% nas vendas no mercado interno: aproximadamente um veículo a cada dois vendidos.

- PARTICIPANTES ATIVOS CONSOLIDADOS (CONSORCIADOS)

 - 3,50 MILHÕES (MAIO/2020)

 - 3,70 MILHÕES (MAIO/2019)

 RETRAÇÃO: 5,4%

- VENDAS DE NOVAS COTAS (NOVOS CONSORCIADOS)

 - 441,27 MIL (JANEIRO-MAIO/2020)

 - 515,00 MIL (JANEIRO-MAIO/2019)

  RETRAÇÃO: 14,3%

- VOLUME DE CRÉDITOS COMERCIALIZADOS (ACUMULADO NO PERÍODO)

 - R$ 18,77 BILHÕES (JANEIRO-MAIO/2020)

 - R$ 22,98 BILHÕES (JANEIRO-MAIO/2019)

  RETRAÇÃO: 18,3%

- TÍQUETE MÉDIO DO MÊS (VALOR MÉDIO DA COTA NO MÊS)

 - R$ 41,66 MIL (MAIO/2020)

 - R$ 45,60 MIL (MAIO/2019)

RETRAÇÃO: 8,6%

- CONTEMPLAÇÕES* (CONSORCIADOS QUE TIVERAM A OPORTUNIDADE DE COMPRAR BENS)

 - 256,18 MIL (JANEIRO-MAIO/2020)

 - 238,75 MIL (JANEIRO-MAIO/2019)

CRESCIMENTO: 7,3%

* EM RAZÃO DE PARCERIA ENTRE ABAC E B3, ESTE INDICADOR PODERÁ SER DESDOBRADO POR REGIÕES E POR ALGUNS ESTADOS, BASEADO NAS UTILIZAÇÕES DOS CRÉDITOS NO PERÍODO MENCIONADO.

- VOLUME DE CRÉDITOS DISPONIBILIZADOS (ACUMULADO NO PERÍODO)

 - R$ 10,91 BILHÕES (JANEIRO-MAIO/2020)

 - R$   9,73 BILHÕES (JANEIRO-MAIO/2019)

CRESCIMENTO: 12,1%

MOTOCICLETAS

ENQUANTO ADESÕES E NEGÓCIOS EVOLUEM, CONTEMPLAÇÕES E CRÉDITOS CONCEDIDOS AUMENTAM NOS CINCO PRIMEIROS MESES

Na convivência com a pandemia Covid-19, as vendas de novas cotas de motocicletas anotaram oscilações, com quedas em março e abril. Todavia, no quinto mês do ano, houve reação com crescimento de 46,4% em maio sobre abril.

Apesar da redução nas adesões, os créditos comercializados apontaram evolução positiva de 18,8%, enquanto o tíquete médio aumentou quase 50% sobre o registrado no mesmo mês do ano passado.

Enquanto as contemplações e os créditos concedidos mostraram crescimento, os mais de 210 mil consorciados contemplados, acumulados do janeiro a maio, tornaram-se potenciais compradores e contribuíram para os possíveis 70,9% das vendas do mercado interno, o equivalente a duas motos a cada três comercializadas no país.

- PARTICIPANTES ATIVOS CONSOLIDADOS (CONSORCIADOS)

 - 2,07 MILHÕES (MAIO/2020)

 - 2,18 MILHÕES (MAIO/2019)

 RETRAÇÃO: 5%

- VENDAS DE NOVAS COTAS (NOVOS CONSORCIADOS)

 - 349,55 MIL (JANEIRO-MAIO/2020)

 - 444,50 MIL (JANEIRO-MAIO/2019)

 RETRAÇÃO: 21,4%

- VOLUME DE CRÉDITOS COMERCIALIZADOS (ACUMULADO NO PERÍODO)

 - R$ 4,73 BILHÕES (JANEIRO-MAIO/2020)

 - R$ 3,98 BILHÕES (JANEIRO-MAIO/2019)

 CRESCIMENTO: 18,8%

- TÍQUETE MÉDIO DO MÊS (VALOR MÉDIO DA COTA NO MÊS)

 - R$ 13,70 MIL (MAIO/2020)

 - R$   9,14 MIL (MAIO/2019)

 CRESCIMENTO: 49,9%

- CONTEMPLAÇÕES* (CONSORCIADOS QUE TIVERAM A OPORTUNIDADE DE COMPRAR BENS)

 - 213,38 MIL (JANEIRO-MAIO/2020)

 - 204,00 MIL (JANEIRO-MAIO/2019)

 CRESCIMENTO: 4,6%

* EM RAZÃO DE PARCERIA ENTRE ABAC E B3, ESTE INDICADOR PODERÁ SER DESDOBRADO POR REGIÕES E POR ALGUNS ESTADOS, BASEADO NAS UTILIZAÇÕES DOS CRÉDITOS NO PERÍODO MENCIONADO.

- VOLUME DE CRÉDITOS DISPONIBILIZADOS (ACUMULADO NO PERÍODO)

 - R$ 2,89 BILHÕES (JANEIRO-MAIO/2020)

 - R$ 2,18 BILHÕES (JANEIRO-MAIO/2019)

 CRESCIMENTO: 32,6%

VEÍCULOS PESADOS (CAMINHÕES, ÔNIBUS, SEMIRREBOQUES, TRATORES, IMPLEMENTOS) - ADESÕES RETRAEM-SE, MAS NEGÓCIOS CRESCEM, JUNTOS COM CONTEMPLAÇÕES E CRÉDITOS CONCEDIDOS, DE JANEIRO A MAIO

Mês após mês, em virtude da pandemia Covid-19, o setor de veículos pesados, que inclui caminhões, máquinas agrícolas (tratores), implementos rodoviários e agrícolas, anotou sucessivas baixas.

Contudo, face a alta de 7,4% do tíquete médio de maio, os valores comercializados acumularam aumento de 3,1%, mesmo com a estabilidade nos totais das adesões.

Paralelamente, no setor de veículos pesados, as contemplações acumuladas e os correspondentes créditos concedidos contabilizaram altas de 22,8% e 44,1%, respectivamente.

Tratam-se de bens de produção, classificados como atividades essenciais, transporte e agronegócio, para os quais as expectativas de crescimento são bastante promissoras nos próximos meses.

 

- PARTICIPANTES ATIVOS CONSOLIDADOS (CONSORCIADOS)

 - 350,65 MIL (MAIO/2020)

 - 318,50 MIL (MAIO/2019)

 CRESCIMENTO: 10,1%

- VENDAS DE NOVAS COTAS (NOVOS CONSORCIADOS)

 - 35,90 MIL (JANEIRO-MAIO/2020)

 - 35,60 MIL (JANEIRO-MAIO/2019)

 ESTÁVEL

- VOLUME DE CRÉDITOS COMERCIALIZADOS (ACUMULADO NO PERÍODO)

 - R$ 5,91 BILHÕES (JANEIRO-MAIO/2020)

 - R$ 5,73 BILHÕES (JANEIRO-MAIO/2019)

 CRESCIMENTO: 3,1%

- TÍQUETE MÉDIO DO MÊS (VALOR MÉDIO DA COTA NO MÊS)

 - R$ 176,06 MIL (MAIO/2020)

 - R$ 164,00 MIL (MAIO/2019)

 CRESCIMENTO: 7,4%

- CONTEMPLAÇÕES

 (CONSORCIADOS QUE TIVERAM A OPORTUNIDADE DE COMPRAR BENS)

 - 18,29 MIL (JANEIRO-MAIO/2020)

 - 14,90 MIL (JANEIRO-MAIO/2019)

 CRESCIMENTO: 22,8%  

- VOLUME DE CRÉDITOS DISPONIBILIZADOS (ACUMULADO NO PERÍODO)

 - R$ 3,04 BILHÕES (JANEIRO-MAIO/2020)

 - R$ 2,11 BILHÕES (JANEIRO-MAIO/2019)

 CRESCIMENTO: 44,1%

IMÓVEIS

A PARTIR DE MAIO, VENDAS DE NOVAS COTAS E NEGÓCIOS REGISTRAM ALTAS NA RETOMADA DOS CONSÓRCIOS

Durante os cinco meses, as vendas de novas cotas do consórcio de imóveis sentiram influência da pandemia da Covid-19, com oscilações e retrações no segundo bimestre.

Em maio, com a pequena retomada dos negócios, houve alta de 11,8% sobre o resultado de abril.

O indicador de participação das contemplações do consórcio de imóveis no total de contratos de financiamentos habitacionais do país, volume disponibilizado pela Abecip Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança, adicionado da quantidade potencial de contemplações acumulas nos cinco meses, resultou na presença do mecanismo em 22,1%, considerando a soma de 36,18 mil unidades sobre o total de 163,73 mil.

De janeiro a maio, 1.316 consorciados-trabalhadores, participantes dos grupos de consórcios de imóveis, utilizaram parcial ou totalmente seus saldos nas contas do FGTS para pagar parcelas, ou quitar débitos, bem como ofertar valores em lances ou complementar créditos, somando pouco mais de R$ 62 milhões, segundo o Gepas/Caixa.

- PARTICIPANTES ATIVOS CONSOLIDADOS (CONSORCIADOS)

 - 948,21 MIL (MAIO/2020)

 - 925,00 MIL (MAIO/2019)

 CRESCIMENTO: 2,5%

- VENDAS DE NOVAS COTAS (NOVOS CONSORCIADOS)

 - 114,35 MIL (JANEIRO-MAIO/2020)

 - 121,50 MIL (JANEIRO-MAIO/2019)

 RETRAÇÃO: 5,9%

- VOLUME DE CRÉDITOS COMERCIALIZADOS (ACUMULADO NO PERÍODO)

 - R$ 18,55 BILHÕES (JANEIRO-MAIO/2020)

 - R$ 17,69 BILHÕES (JANEIRO-MAIO/2019)

  CRESCIMENTO: 4,9%

- TÍQUETE MÉDIO DO MÊS (VALOR MÉDIO DA COTA NO MÊS)

 - R$ 189,37 MIL (MAIO/2020)

 - R$ 148,54 MIL (MAIO/2019)

CRESCIMENTO: 27,5%

- CONTEMPLAÇÕES (CONSORCIADOS QUE TIVERAM A OPORTUNIDADE DE COMPRAR BENS)

 - 36,18 MIL (JANEIRO-MAIO/2020)

 - 31,55 MIL (JANEIRO-MAIO/2019)

CRESCIMENTO: 14,7%

- VOLUME DE CRÉDITOS DISPONIBILIZADOS (ACUMULADO NO PERÍODO)

 - R$ 6,04 BILHÕES (JANEIRO-MAIO/2020)

 - R$ 3,16 BILHÕES (JANEIRO-MAIO/2019)

CRESCIMENTO: 91,1%

PARTICIPAÇÃO DOS CONSÓRCIOS EM FINANCIAMENTOS HABITACIONAIS - (PERCENTUAL DO TOTAL INCLUINDO FINANCIAMENTO SBPE* E CONSÓRCIO**)

TOTAL (SBPE + CONSÓRCIOS): 163,73 MIL UNIDADES (JANEIRO-MAIO/2020)

CONSÓRCIOS: 36,18 MIL UNIDADES (JANEIRO-MAIO/2020)

POTENCIAL PARTICIPAÇÃO: 22,1%  

Fontes: *ABECIP  

**ABAC

SERVIÇOS -ADESÕES E NEGÓCIOS AUMENTAM, LADO A LADO COM OS DEMAIS INDICADORES, NOS CINCO PRIMEIROS MESES

Este setor do Sistema de Consórcios foi o que sentiu a maior desaceleração nas vendas de novas cotas com a pandemia Covid-19. Depois de um primeiro bimestre ascendente, mostrou, no segundo, retração acima de 70% em março e mais de 90% em abril.

A reversão da tendência negativa, mesmo mínima, só ocorreu em maio, quando as adesões aumentaram 4,7% sobre abril.

O desempenho do setor sinalizou uma recuperação gradativa das vendas com as flexibilizações sendo implementadas em várias localidades, reafirmado pela alta de 70,1% nas adesões, quando comparadas nos cinco primeiros meses deste ano com igual período de 2019.

Todos os demais indicadores apontaram fortes crescimentos, com aumentos acima dos 40%, relativizados nos mesmos períodos.

- PARTICIPANTES ATIVOS CONSOLIDADOS (CONSORCIADOS)

 - 143,60 MIL (MAIO/2020)

 -   92,00 MIL (MAIO/2019)

 CRESCIMENTO: 56,1%

- VENDAS DE NOVAS COTAS (NOVOS CONSORCIADOS)

 - 48,14 MIL (JANEIRO-MAIO/2020)

 - 28,30 MIL (JANEIRO-MAIO/2019)

 CRESCIMENTO: 70,1%

- VOLUME DE CRÉDITOS COMERCIALIZADOS (ACUMULADO NO PERÍODO)

 - R$ 369,06 MILHÕES (JANEIRO-MAIO/2020)

 - R$ 224,75 MILHÕES (JANEIRO-MAIO2019)

 CRESCIMENTO: 64,2%

- TÍQUETE MÉDIO DO MÊS (VALOR MÉDIO DA COTA NO MÊS)

 - R$ 11,54 MIL (MAIO/2020)

 - R$   8,10 MIL (MAIO/2019)

 CRESCIMENTO: 42,5%

- CONTEMPLAÇÕES (CONSORCIADOS QUE TIVERAM A OPORTUNIDADE DE CONTRATAR SERVIÇOS)

 - 18,10 MIL (JANEIRO-MAIO2020)

 - 11,50 MIL (JANEIRO-MAIO/2019)

 CRESCIMENTO: 57,4%

- VOLUME DE CRÉDITOS DISPONIBILIZADOS (ACUMULADO NO PERÍODO)

 - R$ 162,08 MILHÕES (JANEIRO-MAIO/2020)

 - R$   63,89 MILHÕES (JANEIRO-MAIO/2019)

 CRESCIMENTO: 153,7%

ELETROELETRÔNICOS E OUTROS BENS MÓVEIS DURÁVEIS - TÍMIDA RETOMADA NAS ADESÕES E NEGÓCIOS NOS CINCO PRIMEIROS MESES

Enquanto observou-se bons resultados nas adesões no primeiro bimestre do ano, no segundo, por conta da pandemia Covid-19, foram registradas retrações em março e abril. Com pequena reação, as vendas de novas cotas em maio aceleraram e progrediram 66,9% sobre abril.

A retomada dos negócios no quinto mês do ano gerou expectativa positiva para os próximos. Todavia, mesmo com a flexibilização, as oscilações no controle da pandemia não garantem crescimentos regulares.

- PARTICIPANTES ATIVOS CONSOLIDADOS (CONSORCIADOS)

 - 96,63 MIL (MAIO/2020)

 - 52,50 MIL (MAIO/2019)

 CRESCIMENTO: 84,1%

- VENDAS DE NOVAS COTAS (NOVOS CONSORCIADOS)

 - 30,18 MIL (JANEIRO-MAIO/2020)

 - 18,80 MIL (JANEIRO-MAIO/2019)

 CRESCIMENTO: 60,5%

- VOLUME DE CRÉDITOS COMERCIALIZADOS (ACUMULADO NO PERÍODO)

 - R$ 211,66 MILHÕES (JANEIRO-MAIO/2020)

 - R$ 102,13 MILHÕES (JANEIRO-MAIO/2019)

 CRESCIMENTO: 107,2%

- TÍQUETE MÉDIO DO MÊS (VALOR MÉDIO DA COTA NO MÊS)

 - R$ 8,49 MIL (MAIO/2020)

 - R$ 5,51 MIL (MAIO/2019)

 CRESCIMENTO: 54,1%

- CONTEMPLAÇÕES (CONSORCIADOS QUE TIVERAM A OPORTUNIDADE DE COMPRAR BENS)

 - 13,74 MIL (JANEIRO-MAIO/2020)

 -   5,30 MIL (JANEIRO-MAIO/2019)

 CRESCIMENTO: 159,2%

- VOLUME DE CRÉDITOS DISPONIBILIZADOS (ACUMULADO NO PERÍODO)

 - R$ 104,42 MILHÕES (JANEIRO-MAIO/2020)

 - R$   25,83 MILHÕES (JANEIRO-MAIO/2019)

 CRESCIMENTO: 304,3%

Fonte: ABAC

chat Eva