Adesões ao consórcio mantêm alta em quatro segmentos

Adesões ao consórcio mantêm alta em quatro segmentos

Veículos pesados

A venda de cotas do consórcio de veículos pesados alcançou crescimento de 16,2%. Nos primeiros quatro meses de 2020, foram vendidas 32,6 mil cotas, ante 27,6 mil em comparação com 2019. É neste segmento que se encontram os consorciados que buscam comprar bens como caminhões, ônibus, semirreboques, tratores, implementos agrícolas e rodoviários.

Segundo maior tíquete médio do Sistema de Consórcios, os resultados do consórcio de veículos pesados são muito importantes para o faturamento do setor como um todo. Entre janeiro e abril, a soma dos créditos comercializados alcançou R$ 5,23 bilhões. Na comparação com o mesmo período de 2019, a expansão chegou a 18,6%.

Imóveis

Nesse segmento, as adesões cresceram 5,5%. Entre janeiro e abril de 2020, as vendas de novas cotas totalizaram 97,03 mil. Um ano antes, o segmento registrou 93 mil adesões acumuladas até abril. O volume de créditos comercializados, decorrentes dessas adesões, totalizou R$ 15,27 bilhões – expansão de 14,7% em relação aos R$ 13,31 bilhões do 1° quadrimestre de2019.

O consórcio de imóveis é outro segmento de elevada importância para o faturamento do Sistema de Consórcios. Ele é o que registra o maior tíquete médio do setor: em abril, ficou em R$ 186,77 mil, uma valorização de 26,2% ante abril de 2019.

Serviços

Tradicional campeão do Sistema de Consórcios. Quando se trata em valores percentuais, o consórcio de serviços manteve sua trajetória de alta no 1° quadrimestre de 2020. Foram vendidas 46,15 mil cotas, mais que o dobro das 21,8 mil cotas vendidas no mesmo período de 2019. Com isso, a expansão nas adesões chegou a 111,7%.

O aumento na venda de cotas de consórcio foi também acompanhado de alta no faturamento. Em abril, o segmento de serviços fechou com tíquete médio de R$ 10,92 mil – valorização de 35,5% em relação a abril de 2019. A alta nas adesões e o incremento do valor médio da cota, fez o volume de créditos comercializados chegar a R$ 346,14 milhões – crescimento de 101,1%, em relação ao 1° quadrimestre de 2019.

Eletroeletrônicos

Por fim, o consórcio de eletroeletrônicos se destacou ao registrar o maior aumento percentual entre as adesões. Foram vendidas 27,7 mil novas cotas no 1° quadrimestre de 2020. Em relação ao mesmo período de 2019, quando foram vendidas 11,3 mil cotas, o crescimento chegou a 145,8%. Com isso, o faturamento do segmento também disparou. Cresceu 214,4%, totalizando R$ 191,09 milhões.

Adesões ao consórcio me meio à pandemia

A queda nas adesões ao consórcio, quando considerado o total do Sistema, é explicada pelo desempenho dos segmentos de motocicletas e veículos leves. Eles baixaram 23,8% e 10,6%, respectivamente, comparando o 1° quadrimestre de 2020 com o mesmo período de 2019. Entretanto, o crescimento constante do tíquete médio, inclusive no consórcio de motocicletas, fez os negócios crescerem 2,7%. Com isso, o faturamento do Sistema de Consórcios chegou a R$ 40,23 bilhões nos quatro primeiros meses do ano.

Considerando o desempenho do setor no 1° quadrimestre dos últimos dez anos, o volume de adesões atingido em 2020 é o segundo melhor da década. Perde apenas para o resultado de 2019. Sendo assim, apesar de refletir os efeitos da pandemia do novo coronavírus, os resultados do consórcio permanecem positivos, considerando o histórico da modalidade.

Fonte: ABAC

chat Eva