Tipos de consórcio: tudo o que você precisa saber

Tipos de consórcio: tudo o que você precisa saber

Tipos de consórcio: tudo o que você precisa saber

Você sabia que existem diferentes tipos de consórcio?

Mas antes de falar sobre os tipos, vamos falar sobre o consórcio. Na vida, estamos sempre planejando conquistar algo que parece estar além das nossas possibilidades, não é mesmo? A casa própria, o veículo novo, um carro para o filho quando ele completar 18 anos ou quando passar na faculdade...

No entanto, o cenário brasileiro transmite a impressão de que a cada dia fica mais difícil alcançar esses sonhos.Nem tudo está perdido e temos uma dica que pode ser a solução para os seus problemas! Se você pensa em adquirir um bem ou serviço mas não tem o dinheiro suficiente para dar a entrada ou para fazer o pagamento à vista, então está na hora de você saber mais sobre como funciona o consórcio.

Neste post vamos falar sobre os tipos de consórcio mais comuns, como escolher a melhor empresa antes de entrar em um consórcio e como funcionam as prestações. Continue a leitura e fique por dentro do assunto!

O que é um consórcio

O consórcio pode ser entendido como uma modalidade de compra para adquirir um bem ou um serviço. Os consórcios chegaram ao Brasil na década de 1960 e hoje já estão presentes em outros países.O consórcio é uma opção para quem tem como objetivo conquistar um bem durável, mas não tem muita pressa em adquiri-lo.

Para que o consórcio funcione, é preciso contar com uma administradora autorizada pelo Banco Central. Essa administradora formará grupos de pessoas que têm o mesmo interesse, seja em adquirir bens móveis, imóveis ou contratar serviços diversos.

Existe uma extensa variedade de tipos de consórcio, sendo mais populares os consórcios de carros, motos e imóveis — mas também há possibilidades de fazer um consórcio para contratar serviços, para pagar formaturas, viagens, cursos de graduação e pós-graduação, e até cirurgias plásticas.Ou seja, há uma infinidade de oportunidades, basta ter um grupo de pessoas interessado.

Grupos: entenda como funcionam

Com o grupo estabelecido, os integrantes se comprometem a pagar mensalmente uma parcela que, somada às outras, forma uma poupança conjunta.

É importante lembrar que o valor da parcela é definido antes da assinatura do contrato, de forma que seja acessível ao cotista. Para a segurança do consorciado, existe um contrato de adesão, com todos os critérios da contratação.

Com os recursos do grupo, é possível adquirir o bem de interesse coletivo. Com isso, um ou mais membros serão contemplados por meio de sorteio ou lances.Esse processo se repete, até que todos os membros do grupo sejam contemplados.

É importante deixar claro que, mesmo depois de receber a carta de crédito para a aquisição, o consorciado contemplado deverá continuar pagando as mensalidades até o fim do contrato.

É relevante dizer que existe uma garantia de recebimento do bem, já que o grupo não pode ser extinto até que o último participante seja contemplado e todas as parcelas tenham sido pagas.

Podemos considerar que o consórcio consiste em um sistema de compra parcelada ou coletiva, em que cada integrante é responsável por pagar uma parcela mensal até ser contemplado.

Para que esse sistema possa funcionar de forma regulamentada, é exigida a normatização do BACEN (Banco Central), que é autoridade que define os critérios de credenciamento das empresas que desejam ser administradoras de consórcios.Vamos explicar agora quais são os papéis do BACEN e da administradora. Confira!

O papel do BACEN e da administradora

De acordo com a Lei nº 11.795/2008, o Banco Central do Brasil é a autoridade competente para regulamentar e fiscalizar o sistema de consórcios no Brasil. Assim, o Banco Central deve fiscalizar o funcionamento das administradoras e dos grupos por elas reunidos.

Já a administradora tem o papel de reunir os grupos e administrar os recursos de cada um deles, além de convocar as assembleias ordinárias para proceder com os sorteios e lances.

O próximo tópico vai abordar a diferença entre essas duas modalidades.

Como funciona a contemplação

Ser contemplado no consórcio significa que o consorciado recebeu a carta de crédito para a compra do bem que ele havia contratado. A contemplação do consórcio pode ocorrer por meio de lances ou sorteios.

Sorteio

No sorteio, todos os cotistas têm a mesma probabilidade de serem contemplados. O 10º sorteado será o contemplado — a não ser que ele já tenha sido premiado. Nesse caso, o felizardo será o 9º sorteado.

O sorteio ocorre nas assembleias gerais ordinárias de acordo com as regras do contrato e com os recursos existentes no “caixa” do grupo. O número de sorteios por mês depende das regras de cada administradora.

O número de participantes no grupo também influencia no consórcio, pois quanto mais pessoas, mais recursos. Nesse caso, torna-se viável fazer mais de um sorteio por mês.

Não há como prever quando o consorciado será contemplado, podendo ser no primeiro ou no último sorteio. Por isso, é importante ter certeza de que você não precisa do bem ou serviço com urgência antes de entrar em um consórcio.Quando contemplado, o consorciado recebe a carta de crédito e pode ter flexibilidade de escolha de acordo com o valor de sua carta. Se o consorciado não quiser utilizar a carta de crédito no momento em que a recebeu, prevalecem as regras do Banco Central sobre a utilização do crédito.

Outra forma de conseguir a contemplação é por meio de lances — e é isso que vamos explicar agora.

Lances

Quem não quiser depender apenas da sorte pode recorrer aos lances, que podem ser livres, fixos ou de antecipação. Esses lances funcionam como leilões, ou seja, quem oferece mais dinheiro leva o bem. Os critérios para oferta e desempate de lances devem ser definidos anteriormente em contrato.

Nos lances livres, o consorciado oferta o percentual que desejar e o maior lance ofertado ganha. Esse percentual é sempre calculado sobre o valor do crédito e de acordo com o saldo do grupo.Já no lance fixo, o consorciado oferta um percentual fixo de 50% ou 25% do valor do crédito, de acordo com a característica do seu grupo. Quando o lance for de 50%, o consorciado deverá tirar 25% da carta e 25% de capital próprio.

Por fim, no caso do lance de antecipação, consideram-se todas as parcelas pagas antecipadamente. O próximo tópico vai explicar tudo sobre as parcelas do consórcio. Continue a leitura!

Como são definidas as prestações do consórcio

As parcelas do consórcio correspondem à soma das importâncias do fundo comum. Esse fundo representa o valor do crédito da compra do bem dividido pelo tempo de pagamento. Além desse valor, é cobrada a taxa de administração, que é diluída mensalmente entre as parcelas.

Se existente, será somado também o valor do fundo de reserva e do seguro — caso tenha sido contratado.

A taxa de administração corresponde à remuneração da administradora pela prestação desse serviço. Os prazos e as datas de vencimento da prestação são fixados pela administradora.

É fundamental que todos os participantes mantenham seus pagamentos em dia. Caso contrário, não será possível adquirir os bens e o objetivo do consórcio não será alcançado.

Por esse motivo, no caso de atraso das parcelas, o consorciado deverá pagar multas e juros, e poderá ser até excluído do grupo. Caso já tenha sido contemplado, a administradora poderá também pedir a apreensão do bem.

Caso a pessoa não esteja conseguindo arcar com as parcelas, existem três formas de resolver o problema:

  1. transferir a participação para outra pessoa interessada em entrar no grupo;
  2. migrar para um consórcio da mesma empresa que tenha parcelas menores;
  3. em último caso, pedir para sair do grupo.

A desvantagem é que, no caso de sair do grupo, além de pagar uma multa, o cliente deverá aguardar até ser sorteado para, então, receber o dinheiro das parcelas pagas.

Algo que costuma gerar muita dúvida em relação ao consórcio é a seguinte situação: se o cliente que foi contemplado tiver o seu bem roubado, é necessário continuar pagando as parcelas? A resposta é sim!

O consórcio não inclui seguro, por isso, é recomendado sempre contratá-lo assim que comprar um carro ou uma moto.

Como funciona a carta de crédito

O consorciado contemplado normalmente não recebe o valor em dinheiro, mas uma carta de crédito, que é um documento que autoriza a compra do bem ou a contratação do serviço.

Com essa carta, ele poderá ir até a concessionária, imobiliária ou o lugar de prestação do serviço requerido e fechar o negócio.Somente após esse procedimento é que o cliente deve entrar em contato com a administradora, para que essa faça o pagamento.

É importante que o valor do bem ou serviço escolhido seja igual ao valor da carta. Caso seja superior, a pessoa deverá arcar com o valor excedente. Se o bem escolhido tiver um valor inferior ao da carta de crédito, o consorciado poderá usar a diferença para abater as parcelas restantes do consórcio.

Preste atenção no foco do grupo

O tipo de consórcio também deve ser levado em conta. Se o consórcio for de um carro, então o contemplado não poderá escolher uma moto, mas isso pode variar em relação a diferentes administradoras.

No entanto, é possível receber o valor do crédito em espécie mediante quitação das suas obrigações para com o grupo, caso você ainda não tenha utilizado o respectivo crédito decorridos 180 dias da contemplação.

Além disso, dentro de 60 dias contados da data da realização da última assembleia de contemplação do grupo de consórcio, a administradora deve comunicar aos consorciados que não tiverem utilizado os respectivos créditos - por meio de carta com aviso de recebimento, telegrama ou correspondência eletrônica - que os valores estão à disposição para recebimento em espécie.

Quais são os tipos de consórcio

Por meio de consórcio é possível adquirir carros, casas, equipamentos médicos, pagar um curso de graduação ou uma festa de formatura. Vamos falar agora sobre alguns dos tipos de consórcio mais populares.

Consórcio de motos

De acordo com dados recentes divulgados pela ABAC (Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios), 2 a cada 3 motos comercializadas podem ter sido pelo Sistema de Consórcios.Isso indica que muitas pessoas têm conseguido adquirir sua moto por meio de consórcio.

Os planos de consórcio de motos são muito acessíveis, e por isso chamam a atenção de tanta gente — alguns chegam a ter parcelas de cerca de 100 reais por mês!

Com o consórcio de motos é possível conquistar sua moto com parcelas bem baixas. Além disso, você não paga juros nem entrada e quando for contemplado terá flexibilidade para escolher o modelo, a marca e a cor, tudo de acordo com o valor da sua carta de crédito.

Os planos costumam ser de 25 até 70 meses. A taxa administrativa é fixa e diluída nas parcelas do plano. São distribuídos em média 2 bens por grupo, ou quantos o saldo permitir.

Outra modalidade muito procurada pelos brasileiros tem sido o consórcio de veículos. Continue a leitura por que vamos falar sobre isso agora.

Consórcio de veículos

O consórcio de veículos chama a atenção por possibilitar a compra sem entrada, sem juros e sem burocracia. De acordo com o valor da carta de crédito, você poderá escolher qual veículo desejar: se novo ou seminovo, definir a cor, a marca, entre outros atributos.

Os planos para pagamento do consórcio de veículos são mais longos do que o de motos: costumam ser de 50, 60, 70, 80 ou até 120 meses. Assim como em outros tipos de consórcio, existe uma taxa administrativa, que é fixa e diluída entre as parcelas mensais.

Normalmente são distribuídos em média 4 veículos por mês, mas isso vai depender do caixa do grupo.[

simule-um-consórcio-de-carro

Simule um consórcio de carro

Se você quer trocar de carro, saiba que isso também é possível pelo consórcio. Além disso, você pode usar o seu carro como oferta para antecipação da carta de crédito e para a chamada “troca de chaves”. Nesse procedimento, você oferta o lance com o valor de avaliação do seu carro.

Consórcio de imóveis

Uma das maiores dificuldades do brasileiro é comprar sua casa própria.

Devido ao alto investimento para fazer a compra à vista, muitas pessoas buscam o financiamento. Mesmo contando com essa modalidade de compra, é preciso ter uma quantia expressiva para dar de entrada no imóvel, além da aprovação da ficha para o financiamento e de outros trâmites burocráticos.

Sem falar que, depois de aprovado, o que assusta é a carga de juros que vem em cada parcela, sendo bem superior ao próprio valor de amortização.Com o consórcio de imóveis, essa conquista se torna possível e você não precisa passar pelas dificuldades citadas anteriormente. O consórcio de imóveis é prático e seguro, e a pessoa não precisa se preocupar em ter o dinheiro de entrada.

simule-um-consórcio-de-imóvel

Realize o sonho da casa própria com o consórcio;Por isso, a cada dia cresce o número de pessoas que buscam no consórcio um meio para realizar seu sonho de ter um imóvel.

Investimento

Muitos recorrem ao consórcio de imóveis como uma forma de investimento para ter uma renda com aluguéis ou em busca de locais para exercer atividades profissionais. Além disso, o consórcio pode ser usado para a aquisição de uma casa na praia ou de veraneio, ou ainda para viabilizar construções e reformas.

O que mais chama a atenção quando se trata do consórcio de imóveis é a possibilidade de ter um imóvel sem ter que pagar juros.Mês a mês, por meio de sorteio ou de lances, os consorciados são contemplados e recebem a carta de crédito para comprar seus imóveis.

Os planos para o consórcio de imóveis costumam variar de 60 a 180 meses. A taxa administrativa é fixa e vem diluída nas parcelas, e é possível utilizar o FGTS para o abatimento das parcelas e para dar lances.

Em média, 2 membros do grupo são contemplados por mês, mas isso depende do saldo existente no caixa.

Consórcio de serviços

Com o crescimento do setor, muitas pessoas têm buscado o consórcio para contratar serviços diversos, que variam de festas de aniversário, formaturas e casamentos a cursos, cirurgias estéticas, viagens, entre outros.

Funciona da seguinte forma: primeiramente o consorciado deve ter em mente o valor que vai gastar com o serviço. Depois, ele deve adquirir a carta no valor que deseja e aguardar ser contemplado.

Os planos para consórcio de serviços variam entre R$ 179 e R$ 485,12 mensais, com prazos de 12 a 36 meses, e da mesma forma que os demais tipos de consórcio, não é preciso pagar juros.[caption id="attachment_10776" align="aligncenter" width="300"]

simule-um-consórcio-para-casamento

Já pensou em usar o consórcio para pagar seu casamento?[/caption]

Formas de ingressar em um grupo de consórcio

Existem três formas para ingressar em um grupo de consórcio:

  1. grupo em formação;
  2. cota vaga;
  3. cota de transferência.

No caso do grupo em formação, significa que a administradora ainda está reunindo os interessados. E que esse grupo ainda não está ativo, ou seja, ninguém foi contemplado ainda.Já quando o grupo foi formado e está ativo, você pode ingressar ou por cota vaga, que é disponibilizada para comercialização, ou por cota de transferência. Nesse último caso, você compra diretamente de um dos consorciados, mas deverá ter a anuência da administradora.

Comprando essa cota, você será responsável pelos direitos e pelas obrigações do consorciado que efetuou a venda. Por isso, antes de comprar essa cota, é imprescindível ler atentamente o contrato.

É importante também ter garantia de que a oferta da cota é confiável. Existem muitas armadilhas e golpes relacionados a isso, então é importante fazer uma análise minuciosa antes de fechar qualquer negócio desse tipo.

Por que fazer um consórcio

A ideia do consórcio é interessante por proporcionar uma possibilidade de adquirir bens e serviços que exigem altos valores de entrada sem ter que pagá-la.

Outra vantagem do consórcio é a flexibilidade, já que você pode planejar e escolher uma carta de crédito de acordo com suas condições. Isso é muito importante, pois o valor das parcelas não pode comprometer o seu orçamento mensal. Por isso, é recomendável analisar os planos e ver qual é mais adequado para a sua situação financeira.

Economia pessoal e familiar

O consórcio ajuda a economizar dinheiro com um objetivo bem definido, já que seria bem mais difícil guardar essa quantia sem ter esse compromisso. Outro benefício do consórcio é que a carta de crédito equivale à compra de um bem ou serviço à vista. Assim, no momento da aquisição, você ainda tem o poder de barganha e de negociação para conseguir benefícios e melhores preços.

Além disso, também é uma forma de fugir dos altos juros de financiamentos. De acordo com a Revista Exame, uma compra com consórcio pode ser até 10 vezes mais barata do que uma compra financiada e com juros.

Se você não precisa no momento de um bem ou de um serviço, é possível aplicar parte da sua renda e conseguir, no futuro, ter um bem sem muito sacrifício.

Por fim, o consórcio contribui para o planejamento financeiro familiar, uma vez que a aquisição de cotas de forma programada e dentro das suas condições pode representar uma facilidade para você programar o seu futuro, o da sua família e até mesmo o da sua empresa, conquistando bens e ampliando seu patrimônio pessoal, familiar e empresarial.

Ao fazer um consórcio você está planejando o futuro, seja ao programar a compra da sua casa, ao pensar no futuro dos seus filhos ou até mesmo ao comprar a sede do seu negócio.

Como escolher a melhor administradora

Para escolher a empresa que vai administrar o dinheiro do seu consórcio, o primeiro passo é verificar se ela é credenciada e se está regular perante o Banco Central. Isso pode ser feito com uma pesquisa no site do BCB.

Outro aspecto importante é conferir os prazos e as taxas estabelecidas pela administradora. A taxa de administração varia entre as empresas, e isso faz muita diferença no custo final do seu consórcio — então, é importante compará-la, para evitar mais gastos.

Além disso, antes de escolher a empresa você deve avaliar se é uma organização sólida, confiável, que transmite credibilidade e que tem transparência nas suas transações — afinal, você estará confiando o seu dinheiro a essa empresa!Uma das formas mais viáveis de saber se uma empresa é confiável é consultando clientes antigos e atuais. Assim, você poderá saber se a empresa cumpre com o que promete, se tem um histórico seguro e se tem um bom atendimento ao cliente.

Consórcio: sempre uma boa opção

Com todas as dicas que listamos neste post, entendemos que os consórcios são sempre uma boa solução para quem planeja uma aquisição futura e não tem o valor total da compra. Uma das maiores vantagens é a isenção de juros, o que faz com que seja um investimento mais rentável. Principalmente, se comparado aos financiamentos bancários.

Entretanto, é necessário avaliar bem a empresa administradora e o seu regulamento antes de entrar em um consórcio.  Dessa forma, você consegue evitar constrangimentos e ter certeza de que a administradora é confiável.

Agora que você já entendeu como funciona o consórcio e quais são os tipos de consórcio que existem, não perca mais tempo! Aproveite e coloque em prática o seu planejamento de conquistar um bem ou um serviço! O quanto antes você entrar em um consórcio, mais rapidamente você será contemplado com aquilo que deseja.

faça-um-consórcio

Simule um consórcio. Gostou de saber mais sobre tipos de consórcio? Então entre em contato conosco e conheça as opções que oferecemos! Basta acessar a nossa página!

Simulação de Consórcio
Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.

Ler próximos artigos

Consórcio