Faça sua renda com o seu carro

Faça sua renda com o seu carro

Desde que o carro popular passou a ser cobiçado pelos brasileiros, o objetivo era bem claro: conseguir levar a família para passear ou até mesmo viajar por lugares próximos. Com o desenvolvimento das estradas e melhor pavimentação das cidades, logo o carro passou a ser o principal veículo de mobilidade urbana, permitindo realizar uma série de atividades sem depender do transporte público, como ir ao trabalho, fazer compras no supermercado, passear no parque ou visitar um amigo que mora em um local distante. 

Embora as pessoas ainda sonhem com a compra de um novo carro, o fato é que essa relação tem se tornado mais complexa com o passar dos anos. Ainda existem os modelos que brilham nos olhos das pessoas, mas muitas delas veem o carro como uma possibilidade de gerar renda. 

Claro que a crise e o alastramento da pandemia de Covid-19 interferem nessa relação do brasileiro com o carro. Por um lado, a compra de um veículo exige esforço e muito planejamento por aqui: para se ter uma ideia, o Brasil é o 5º país mais caro do mundo para comprar e manter um carro. Mas, por outro lado, o carro passou a ser visto como um transporte essencialmente seguro ao longo da pandemia, permitindo se transportar para qualquer lugar sem ter contato com diferentes pessoas. 

O aumento do desemprego no país e as possibilidades da economia colaborativa, em que é possível realizar o trabalho tendo uma plataforma como intermediária, fizeram com que o carro também se tornasse uma fonte de renda. Aliás, existem várias formas de fazer com que o carro trabalhe para você.  

A seguir, vamos mostrar as opções de fazer renda com o seu veículo. 

Como ganhar dinheiro com o seu carro 

Existem diversas opções para fazer com que o seu veículo gere mais renda em seu orçamento. Porém, é preciso levar em conta que, em alguns casos, o desgaste pode ser maior. Não podemos esquecer que, por ser um bem de alto valor, os carros possuem custos fixos, como valor de combustível, manutenções regulares e valor de seguro, por exemplo, que devem ser levados em consideração no seu cálculo. 

A seguir, vamos mostrar as principais opções para fazer renda com o seu carro. 

Motorista de aplicativo 

Há cerca de 10 anos, se alguém dissesse que seria possível ganhar dinheiro utilizando seu carro para levar pessoas de um lugar a outro, com certeza diriam que essa realidade jamais chegaria.  

Mas, de acordo com dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), atualmente já se tem mais de 1 milhão de motoristas de aplicativo no país, que operam em dezenas de cidades. Por meio de aplicativos como Uber ou 99 (dependendo da região, podem haver outros apps locais), é possível se cadastrar e utilizar o seu carro para levar pessoas de um local a outro. 

O que antes era uma tarefa exclusiva de taxistas, hoje pode ser realizada por qualquer motorista que queira se cadastrar e seguir os passos dos aplicativos - inclusive, é possível trabalhar para mais de um app ao mesmo tempo. Ao renovar a sua carteira de motorista, é preciso indicar o interesse em trabalhar como motorista de aplicativo e se cadastrar nas plataformas, para que consiga trabalhar. 

Como motorista de aplicativo, você tem acesso a um app exclusivo que mostra os seus ganhos por viagem, além de algumas especificidades de cada plataforma. Enquanto uma permite escolher o trajeto que deseja realizar, por exemplo, outra pode dar uma margem maior de ganho por corrida. 

É possível ligar o aplicativo quando estiver indo ao trabalho, por exemplo, ou tirar algumas horas do dia justamente para essa atividade. Quanto mais você organizar a sua agenda para ganhar dinheiro extra como motorista de app, maiores são as chances de conseguir ter uma boa renda extra com essa atividade. 

Use seu carro para realizar entregas 

Quando se pensa em entregas, muitas pessoas já visualizam um motoqueiro com a sua mochila pelas costas indo de um lugar para outro. 

Porém, o seu carro também pode ser um veículo para entregas. Além de conseguir entregar as mesmas mercadorias de um motoqueiro - até mesmo com mais conforto, vale ressaltar - você pode contar com aplicativos que facilitam a conexão entre as pessoas que precisam receber algum item e o motorista. 

Os já citados 99 e Uber possuem uma categoria de entregas que podem ser realizadas por veículos. Além disso, você pode se cadastrar em apps como iFood e Rappi, seja para a entrega de compras de supermercado, comida para os pets ou até mesmo caixas com materiais mais pesados, como entrega de materiais de escritório, por exemplo.  

Com o aumento das compras online, o seu carro pode ser utilizado para todos os tipos de entregas possíveis, atendendo a demandas de grandes varejistas, por exemplo, ou até mesmo realizando entregas locais. Aliás, diversos sites de comércio eletrônico contam com intermediários, como motoristas, para realizar esse tipo de entrega: um dos mais conhecidos é a Loggi, que realiza qualquer tipo de entrega em nome de uma grande empresa, por exemplo.  

Fique atento às condições exigidas por cada app; em alguns deles, é necessário ter um CNPJ para conseguir atuar, por exemplo. Se este for o caso, considere os custos de se tornar pessoa jurídica para a realização do serviço.  

Use o seu carro para carona 

Se você não deseja se tornar um motorista de aplicativo, mas ainda assim quer conquistar uma graninha transportando pessoas de um local para outro de forma descompromissada, pode contar com outras opções. 

Ao viajar, por exemplo, você pode dar carona para alguma pessoa que vai ficar em um local próximo. O Waze Carpool, por exemplo, serviço do conhecido aplicativo de trânsito Waze, permite conectar-se a pessoas que podem ir a um mesmo local que você. Outro app bastante conhecido nesse segmento é o Blablacar: com um destino em comum, vocês podem economizar nos custos e, além disso, ter uma boa companhia para a viagem

Claro que estes apps tendem a gerar um rendimento por viagem menor do que os aplicativos tradicionais de carona. Porém, eles não precisam de todo o processo regulatório de Uber e 99 e podem muito bem servir como ‘aliviadores de custos’ durante o seu trajeto. 

Colocar seu carro para alugar 

Se você mantém seu carro parado na maior parte do tempo, pode muito bem colocá-lo para alugar. Isso é de grande ajuda para pessoas que pretendem organizar uma viagem ou querem um fim de semana especial com um veículo, sem ter que recorrer às locadoras tradicionais. 

Você pode deixar seu carro para aluguel em momentos esporádicos, ou até mesmo por grandes períodos - afinal, existem pessoas interessadas em alugar carro para trabalhar, por exemplo, com entregas ou com aplicativos de carona. 

O mercado conhecido como carsharing (compartilhamento de carros) tem crescido no Brasil, e pode ser uma boa forma para que você ganhe dinheiro, sem nem ao menos precisar sair de casa. 

Faça transporte de pets 

Nos últimos anos, as pessoas aumentaram exponencialmente a adoção de pets em suas casas. De acordo com a Forbes, o Brasil é o 2º país no mundo que mais investe e gasta no mercado de pets. Para se ter uma ideia, pelo menos 48% da população possui um ou mais bichinhos de estimação em suas casas

Com isso, tem se tornado uma preocupação cada vez mais latente o transporte desses bichinhos. Quem sabe você não pode utilizar o seu carro para conectar-se a esses milhões de donos de pets que, muitas vezes, não têm como levá-los de um lugar para o outro? 

Embora apps como Uber e 99 tenham como opção o transporte de pets, você pode combinar com os próprios donos uma forma de levar os bichinhos para o veterinário, para passeio ou até mesmo para um hotelzinho - para o caso de os donos viajarem, por exemplo.  

Apps como Moovipet facilitam esse tipo de transporte, mas você também pode combinar com a sua vizinhança a melhor forma de se colocar à disposição e, claro, cobrar um valor justo por esse serviço. 

Use seu carro como publicidade 

Muitas empresas contam com motoristas para propagar os seus bens e serviços. Para isso, costumam adesivar partes do seu carro, para que atinjam um alcance maior. 

Tudo bem, seu carro pode ter o visual totalmente comprometido com esse tipo de ação. Porém, não deixa de ser uma forma de ganhar dinheiro com o seu veículo. Em muitos casos, existe a cobertura integral do valor de combustível, além do próprio serviço em si. 

Fique atento à legislação da sua cidade ou estado antes de mandar adesivar todo o seu veículo. Alguns locais podem ser mais restritivos a essa prática. 

Carro como um negócio itinerante 

Se você tiver uma van, furgão ou uma pampa, pode muito bem utilizar parte do seu carro para vender algum tipo de mercadoria ou realizar um tipo de serviço. 

Você pode ter o seu carro para montar um food truck, entregar marmitas de um lugar para outro ou até mesmo vender algum tipo de mercadoria em um ponto em específico. Dependendo do modelo, ele pode até mesmo servir como oficina móvel, ajudando no deslocamento de um local para o outro sempre que necessário.  

Caso o negócio dê certo, você pode investir na estilização e até mesmo criar a sua própria logomarca ou propaganda, para que as pessoas identifiquem com mais facilidade o seu trabalho. 

Dicas para ganhar dinheiro com o seu carro 

Para que consiga ter uma boa experiência fazendo renda com o seu carro, confira nossas dicas a seguir. 

Entenda os custos do carro 

A primeira dica para quem deseja ganhar dinheiro com o seu carro é ficar bem atento aos custos do veículo

Se a ideia é rodar bastante com o seu carro, leve em consideração o consumo de combustível. Quanto mais quilômetros ele fizer por litro, mais você irá economizar. Vale lembrar que, caso tenha um carro flex, embora o etanol seja mais barato, ele ‘queima’ mais, fazendo com que você retorne ao posto com mais frequência. 

Confira a seguir os principais custos de um veículo: 

  • Combustível: se a ideia é rodar bastante, dê preferência para um veículo mais econômico. Não se deixe levar simplesmente pela capacidade do motor: existem modelos de carro 2.0, por exemplo, que podem ser mais econômicos do que modelos 1.4. Tudo depende da configuração das montadoras e outras variáveis, portanto, analise com calma o consumo antes de considerar seu carro para fazer renda. 

  • IPVA: deve ser pago pelo menos uma vez por ano, à vista ou de forma parcelada (dependendo do estado em que seu veículo está registrado).  

  • Valor de seguro: é extremamente recomendado que você mantenha seu carro segurado, por menos ‘atrativo’ que seja. Trata-se de um valor cobrado anualmente, de acordo com a sua apólice. 

  • Licenciamento e DPVAT: também são custos obrigatórios do carro, mas que não passam de R$ 200 por ano. 

  • Manutenção: pelo menos uma vez por ano você precisa realizar algum tipo de manutenção ou revisão em seu veículo. Os valores dependem do desgaste do carro, do ano de fabricação e, em alguns casos, da forma com que você conduz o seu veículo. Leve isso em consideração antes de escolher seu carro para fazer renda. 

  • Garagens: a não ser que você circule de forma contínua, provavelmente terá que considerar o valor gasto em garagens, seja no momento em que for resolver alguma pendência no banco, por exemplo, ou até mesmo realizar algum tipo de compra que favoreça o seu negócio em um local específico. 

  • Lavagens: quem circula com o veículo sabe muito bem da importância de mantê-lo limpo. Caso opte por levar em lava-rápido, o valor tende a ser maior. Mesmo que queira lavar o seu carro em casa, saiba que terá que investir em produtos (como sabão, cera etc) e utilizar a água da sua casa, que certamente será cobrada na conta.  

Dependendo do tipo de serviço que realizar, o carro pode ter custos adicionais. Como motorista de aplicativo, por exemplo, os gastos com combustível e manutenção serão maiores, já que a ideia é rodar o veículo de forma contínua.  

E, se tiver que trabalhar com entrega, pode ser que tenha que personalizar o seu veículo de alguma forma, seja na possível adaptação para carregar mais materiais ou, se trabalhar por conta própria, realizar algum tipo de adesivamento no veículo. 

Saiba se tem o modelo certo de carro para o seu negócio 

Pretende trabalhar como motorista de aplicativo, mas tem em mãos um carro que não atende ao que os apps exigem? Provavelmente você terá que trocar de veículo ou até mesmo considerar outra forma de fazer renda. 

Cada tipo de negócio pode exigir um carro diferente. Para trabalhar como motorista de app, o ideal é ter um veículo que atenda à exigência de ter menos de dez anos, ser econômico (afinal, você terá que rodar por toda a cidade, dependendo da jornada que definir) e ter valor de manutenção barata. Portanto, dê preferência para modelos populares e que tenham peças fáceis de serem encontradas, para que não tenha tantos gastos com sua manutenção. 

Mas, se a ideia é trabalhar com entrega, ter uma picape ou caminhonete pode ser mais vantajoso. Dessa forma, você conseguirá adaptar o veículo para carregar mais itens de uma só vez e, assim, faturar mais em suas viagens. 

No caso de um veículo para transportar pets, leve em consideração a facilidade de limpeza interna. 

O ideal é que você diminua o máximo possível os gastos para adaptar seu veículo para a atividade que irá exercer. Converse com outras pessoas que exercem a mesma atividade e pesquise com antecedência quais os principais cuidados antes de gerar renda com o seu veículo, para não passar por nenhum tipo de imprevisto ou frustração. 

Fique atento à desvalorização 

Quando se tem um carro, uma coisa é certa: ele irá desvalorizar com o passar do tempo. Ao optar por um carro zero km, a desvalorização é ainda maior: só com a saída do seu carro na concessionária, você pode perder mais de 10% do valor total do veículo. 

Por isso mesmo, os seminovos podem ser os modelos ideais para gerar renda com o seu veículo. Só é preciso ficar atento às condições do carro: caso ele tenha alta quilometragem ou passado por diferentes condutores, muito provavelmente a manutenção será um pouquinho mais cara. 

De qualquer forma, a atividade para gerar renda contribui ainda mais para a desvalorização do seu veículo. É recomendado, inclusive, trocar de veículo com frequência quando a ideia é gerar renda de alguma forma. Assim, você não precisa se preocupar com tantas idas ao mecânico e pode adaptar-se continuamente para conseguir gerar mais e mais dinheiro a seu favor. 

Mantenha seu controle financeiro 

Da mesma forma que nos empenhamos para controlar nossas finanças com o dinheiro do trabalho formal, os rendimentos extras também devem entrar em seu planejamento. 

Quando se usa um carro, leve em consideração os custos fixos e variáveis - que já citamos acima. Você pode fazer um controle à parte do seu orçamento familiar, seja utilizando uma planilha ou até mesmo um aplicativo de finanças

Você pode destinar o dinheiro de sua renda extra para várias coisas: 

  • Complementar as compras do mês: embora o Brasil passe por um momento difícil por conta do aumento generalizado dos preços, as pessoas têm se apegado à renda extra para lidar com essas despesas. Você pode ajudar nas compras do dia a dia, para dar uma folga no orçamento familiar. 

  • Montar sua reserva de emergência: a reserva de emergência consiste em, pelo menos, seis vezes o total que você ganha. Ela deve ser usada apenas para casos de perda de renda, problemas com saúde etc. O valor da sua renda extra pode compor a sua reserva. Para isso, crie uma conta corrente apartada da conta que costuma utilizar: é possível contar com o serviço de bancos digitais com rendimento acima de 100% do CDI. Além de render mais que a poupança, ao utilizar uma conta diferente você não corre o risco de gastar o seu dinheiro no dia a dia. 

  • Investir o seu dinheiro: após montar a sua reserva de emergência, você pode aplicar o dinheiro que ganhar em produtos de renda fixa. Aproveite para pesquisar mais e até mesmo investir em sua educação financeira para que, no futuro, possa aplicar um percentual pequeno de suas economias na renda variável, como bolsa de valores, compra de dólar futuro, fundos imobiliários, entre outros. 

  • Aumentar o seu patrimônio: outra forma segura de investir é aplicando em seu patrimônio. Você pode juntar a sua renda extra para a compra de um imóvel ou um terreno, para que possa comercializar ou até mesmo ter uma renda fixa no futuro com aluguel. Para isso, você pode contar com o consórcio de imóveis, que não exige valor de entrada e dá toda a liberdade para o consumidor definir o valor das mensalidades. 

Vale lembrar que você pode ter uma renda complementar com o seu veículo ou até mesmo torná-la atividade principal. O ideal é começar aos poucos, para que tenha pleno entendimento dos gastos que terá e do quanto poderá lucrar com essa atividade. 

Com paciência e cautela, você pode aumentar seu lucro aos poucos e, quem sabe, se tornar um empreendedor com o seu negócio e expandir cada vez mais! 

Como comprar um carro com o consórcio 

Caso queira ter à disposição um carro para fazer renda, conte com o consórcio de veículos. Você pode investir em um carro zero km ou seminovo, com até cinco anos de uso. Também é possível dar o seu carro usado como oferta de lance durante as assembleias. 

Faça uma simulação de consórcio de veículos e planeje desde já como gerar mais renda com o seu próximo carro. 

chat Eva